quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Poesia De Quinta Na Usina: D'Araújo: Mar à dentro:


 Como pude sonhar em terminar os meus dias,
Ouvindo tua voz, vendo seu sorriso,
Sentindo o teu cheiro,
Lendo os teus olhos.

Beijando tua boca,
Acariciando teu corpo
E me aquecendo no teu calor.

Simplesmente por um segundo me fugiu
O inevitável fato, que tudo que começa um dia acaba.

E neste eterno sufrágio da alma,
Vou remando mar adentro,
 na esperança de um dia alcançar

o acalento de está novamente em águas calma e terra firme.


Conteúdo do livro:



















Editora: www.perse.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário