quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Poesia de quinta Na Usina: D'Araújo: Sem argumento:


Quando é que vamos entender que a mentira é o argumento mais inútil da insatisfação, 
pois o máximo que conseguimos é enganarmos a nós mesmo,
e que a mentira e a fuga só aumenta o abismo, 
entre a necessidade do fazer e os sentimentos possíveis.

Como podemos fugir de nossa inevitável realidade diária, 
sempre tentando criar novas realidades que não vão dar em nada, 
porque que ao invés de fugirmos não encaramos os fatos, 
eminentes e nos livramos para sempre dos inconvenientes, 
para assim começar um novo viver, que lhe seja satisfatório.

Pois agregar um novo ao velho viver, pode acabar aniquilando aos dois. 
E assim fatalmente nos tornamos vazios e inconsequentes.
Amor, sexo, não foi, não é, nem nunca será o laço que nos prende um ao outro.
O que nos faz um só é o desejo interminável de estarmos sempre juntos, 
com a mesma alegria do viver.



Conteúdo do Livro:

















Editora: www.perse.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário