quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Poesia De Quinta Na Usina: D'Araujo: Tardes quentes:




Cingiu em mim ò bela flor.
A dor inserta.

A corda presa, a mesa ao relento.
O vento.

O céu azul.
A gloriosa tarde quente,

E o manto das estrelas que nos veste.

Ao cair das noites frescas.




http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1401819686046

Nenhum comentário:

Postar um comentário