quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Poesia De quinta Na Usina: D'Araújo: Debruçar:



Adoro tatear teu corpo nu na escuridão
das noites claras, mas com a imensa
clareza dos meus desejos

E os ensejos de um prazer sem fim e
debruçar meus sonhos no calor do
teu corpo, no sabor dos teus beijos.

E como a brisa em uma noite enluarada
acalentar minha alma e por entre teus seios
 sentir o deliciosos cheiro de sua pele,

 com este sabor intemporal de frutas frescas, 
que sacia todo meu desejo de te possuir sempre.




Conteúdo do Livro:


















Editora: www.perse.com.br

2 comentários: