quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Poesia De Quinta Na Usina:D'Araújo:Sala vazia:


A arte a parte.
A parte que me resta.
Nos arreios da testa, tudo vira festa.
A comida mal feita.
A Igreja sem porta.
A horta.
O desfecho da sorte.
A morte.
O sono leve.
O desconforto do corpo.
A sombra atrás da árvore.
O trabalho forçado.
Forçado a sorrir, a amar e a gostar.
Sem ter gosto.
O desgosto da vida.
Avenida sem casas.
A sala vazia.
O coração no peito, que pulsa, pulsa...

Até que chegue a hora de entrar neste caminho sem volta.



Editora: Clube de Autores:
Para adquirir a obra clique no link:

Nenhum comentário:

Postar um comentário