quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Carmo Vasconcelos: A VOZ DA PRIMAVERA:


Já vão partindo as noites invernosas,

Os dias tristes de humores enevoados,
Degelam as correntes, caudalosas,
Furam a terra os brotos encubados.

Regressam andorinhas migratórias,

Os céus revestem mantos de esplendor,
Ao Pai Celeste sobem oratórias,
Das aves em seus cantos de louvor!

É a nova Primavera a despontar,

Que, sem palavras, vem pra nos dizer,
Da natureza, o eterno renovar...
Que da aparente morte há renascer!

Ouça-se dela a fala da razão! 

- Que a morte é só… da vida uma estação!

Carmo Vasconcelos, IWA

Lisboa/Portugal



Nenhum comentário:

Postar um comentário