quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Queenire Irene Medina: Tristeza…:



Tristeza que deambula por mis venas
impulso de ocultar lágrimas negras
regadas en el campo de mi amnesia
que fluye incansable en las arenas
del olvido que no llega a consolarme

Lamento desbocado que llega galopante 
a una triste realidad que desconoce.
Dolor que abruptamente palidece 
y desvanece el tormento que padece
por segundos en mi ausente mente

Y si por encanto el dolor se acaba
por un lapso corto como pinceladas
te deja desecha y gastada el alma…
Y despierta aullándole a la niebla 
en las ruinas de una madrugada

Cuando el silencio te tiene prisionera
y la angustia decretó ya su sentencia…
Ya no queda para ti clemencia
de tu vida ya nadie se acuerda…
¡Solo el olvido es quien te recuerda!


Autor Queenire
Irene Medina
Chile

Todos los derechos de autor reservados
Tristeza...

Autor queenire
Irene Medina
Chile

Tristeza que deambula por minhas veias
Impulso de esconder lágrimas negras
Regadas no campo da minha amnésia
Que corre incansável nas areias
Do esquecimento que não chega a sentir-me melhor

Lamento sem travões que chega galopante
A uma triste realidade que desconhece.
Dor que abruptamente palidece
E esvanece o tormento que sofre
Por segundos na minha ausente mente

E se por encanto a dor acaba
Por um espaço curto como pinceladas
Você deixa deitado fora e gastar a alma...
E desperta aullándole à neblina
Nas ruínas de uma madrugada

Quando o silêncio você tem prisioneira
E a angústia decretou já sua sentença...
Já não há para você clemência
De sua vida já ninguém se lembra...
Somente o esquecimento é quem você lembra!

Todos os direitos de autor reservados

Nenhum comentário:

Postar um comentário