domingo, 11 de dezembro de 2016

Domingo Na Usina: Biografias: Geoffrey Chaucer:


Filho de ricos comerciantes, estudou latim e francês. Lutando ao lado do rei Eduardo 3º contra a França, foi feito prisioneiro, sendo resgatado logo depois. Em 1367, o rei lhe concede uma pensão vitalícia - e o escritor passa a ser encarregado de missões em diversos países europeus.
Chaucer também trabalhou como fiscal do porto e da alfândega de Londres e superintendente de obras públicas, além de ter sido membro do Parlamento.
Homem estudioso e erudito, admirador de Ovídio e Virgílio, traduziu "Sobre a consolação da filosofia", de Boécio.
Chaucer escreveu, influenciado porDante Boccaccio, o poema "A casa da fama", genial combinação de temas e humores. A seguir, publicaria "O sonho de Cipião", narrativa dramática que enfoca a questão do amor.
Em 1385 publica "Troilus and Criseyde", obra impregnada de humor, ternura e lirismo, na qual oferece uma visão íntima da vida na corte. Logo depois, produz "A lenda das boas mulheres", relatando histórias de nove mulheres fiéis no amor.

Pai da literatura inglesa

"Contos de Canterbury" é a obra mais importante de Chaucer. Trata-se de uma coletânea de narrativas versificadas, contadas por um grupo de peregrinos. Nesse livro, toda a sociedade do século 14 é retratada com genialidade: do moleiro ao jurisconsulto, passando pelo próprio autor.
Os contos de "Canterbury" tales são uma mistura de farsa, sátira, erudição, realismo e paródia, mas também há histórias sérias.
Primeiro autor a usar com mestria a língua inglesa na literatura, Chaucer foi também um poeta extraordinário - e é reconhecido como o pai da literatura inglesa.
Fonte: Enciclopédia Mirador Internacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário