domingo, 1 de janeiro de 2017

Domingo Na Usina: Biografias: Conceição Evaristo:



(Belo Horizonte, 29 de novembro de 1946) é uma escritora brasileira.

Biografia
Nasceu numa favela da zona sul de Belo Horizonte, com pais desconhecidos, e teve que conciliar os estudos com o trabalho como empregada doméstica, até concluir o curso normal, em 1971, já aos 25 anos. Mudou-se então para o Rio de Janeiro, onde passou num concurso público para o magistério e estudou Letras na UFRJ.[2] [3]

Na década de 1980, entrou em contato com o Grupo Quilombhoje. Estreou na literatura em 1990, com obras publicadas na série Cadernos Negros, publicada pela organização.

É mestra em Literatura Brasileira pela PUC-Rio, e doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense.

Suas obras, em especial o romance Ponciá Vicêncio, de 2003, abordam temas como a discriminação racial, de gênero e de classe. A obra foi traduzida para o inglês e publicada nos Estados Unidos em 2007.[4] [5] Atualmente leciona na UFMG como professora visitante.

Obras[editar | editar código-fonte]
Romance[editar | editar código-fonte]
Ponciá Vicêncio (2003)
Becos da Memória (2006)
Poesia[editar | editar código-fonte]
Poemas da recordação e outros movimentos (2008)
Do velho e do Jovem

Contos[editar | editar código-fonte]
Insubmissas lágrimas de mulheres (Nandyala, 2011)
Olhos d`água 2014 (Pallas).
Participações em antologias[editar | editar código-fonte]
Cadernos Negros (Quilombhoje, 1990)
Contos Afros (Quilombhoje)
Contos do mar sem fim (Editora Pallas)
Questão de Pele (Língua Geral)
Schwarze prosa (Alemanha, 1993)
Moving beyond boundaries: international dimension of black women’s writing (1995)
Women righting – Afro-brazilian Women’s Short Fiction (Inglaterra, 2005)
Finally Us: contemporary black brazilian women writers (1995)
Callaloo, vols. 18 e 30 (1995, 2008)
Fourteen female voices from Brazil (EUA, 2002), Estados Unidos
Chimurenga People (África do Sul, 2007)
Brasil-África.

fonte de origem;
https://pt.wikipedia.org/wiki/Concei%C3%A7%C3%A3o_Evaristo

Nenhum comentário:

Postar um comentário