quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Rosa Maria Santos: DÚVIDAS DE SENTIMENTOS:


Hoje, poderia contar o meu segredo
Segredo que guardo no meu coração
Há demasiado tempo, sinto-me numa confusão

Neste mundo de tentações, neste enredo

Por vezes, sinto este aperto no peito

Nesta minha ansiedade, entre a tristeza deste meu jeito



Hoje, nem sei o que hei de fazer, ou dizer
Se viva neste turbilhão de sentimentos, ou deixe de viver
Nesta minha paixão, desesperada
De viver, nesta triste realidade
Neste misto, do querer, de eterna saudade
Entre o ter tudo, ou não sentir nada

Hoje, queria dizer te amo meu amor
Com todo o meu ímpeto, neste meu fulgor
Que sinto neste meu coração abandonado
Que por vezes, se sente desesperado
Por nada poder fazer, nem uma loucura cometer
De me sentir fraca, e que me estou a perder

Hoje, sinto esta tristeza em mim
Num desespero, que não estou afim
Mas no meio desta minha ternura
Sinto um desejo de uma imensa loucura
Que me faz palpitar numa estranha emoção
Neste meu delicado e magoado coração

Hoje, queria refugiar-me nos teus braços
Sentir-me protegida, e acarinhada nos teus abraços
Entregar-me na ternura e no desejo dos teus beijos
Sentir os batimentos do teu coração no teu peito
Nesta imensa, tentação de desejos e pensamentos
Povoam o meu coração, e a minha alma de sentimentos

Hoje, queria ser uma peça do puzzle da tua vida
Numa ansiedade, pouco ou nada contida
Queria ser a razão do teu viver, do teu querer
Sinto-me uma estranha nesta minha vida do sofrer
Espero que sejas a minha alternativa, neste universo
Para que a minha vida seja vivida em rima num lindo verso

Hoje, queria ser mulher desejada abençoada
Para que a minha passagem nesta vida fosse apreciada
De sensações, de amor, de emoções, de paixões
Uma vida de alegria, colorida, em harmonia de emoções
Numa escrita em tons de fantasia, numa bela poesia
Apaixonante, ritmada em tons de sonho e fantasia

Hoje, seria feliz, se tivesse um pouco de carinho de verdade
O meu presente é da minha responsabilidade, me libertei
Em pensamentos, esta sensação nítida de ter amado
A minha alma gémea, noutra vida do passado
Um ser que amei, que desejei, que me entreguei
Que me deixou uma eterna e imensa saudade
No meu pensamento, povoado de recordações, em liberdade

Hoje, quero ser mulher e nada mais
Quero folhear um livro de sentimentos contidos
Floridos ou não, ter aquelas sensações de coloridos
De viver a minha vida como quero ser... E jamais
Poder deixar esta minha ansiedade e viver
Sem ter que olhar para trás e pensar na palavra sofrer

Sines, 03 de Fevereiro de 2014
Rosa Maria Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário