domingo, 5 de fevereiro de 2017

Domingo Na Usina: Biografias: Camilo José Cela Trulock:


(Iria Flavia, La Coruna, 11 de maio, 1916 - Madrid, 17 de janeiro de 2002). Escritor espanhol e acadêmica, agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura.
Em 1925, sua família mudou-se para Madrid. Antes de concluir seus estudos de escola doente e está internado em um sanatório em Guadarrama (Madrid) durante 1931 e 1932, empregando as sessões de leitura longo descanso forçado.
Em 1934 ele entrou para a Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid. No entanto, ele logo teve que deixar de participar como ouvinte para a Faculdade de Artes, onde o poeta Pedro Salinas ensina Literatura Contemporânea. Cela mostra-lhe os seus primeiros poemas, e recebe incentivo e conselhos. Esta reunião é crucial para o jovem Cela, que é decidido por sua vocação literária. Na faculdade ele conhece Alonso Zamora Vicente, Maria Zambrano e Miguel Hernandez, e por meio deles entre em contato com outros intelectuais Madrid neste momento. Antes, durante a guerra, ele está terminando seu primeiro trabalho, um livro de poemas que pisa a luz do dia duvidosa.
Em 1940 ele começou a estudar Direito, e este ano suas primeiras publicações aparecer. Seu primeiro grande trabalho, A Família de Pascual Duarte, vê a luz dois anos mais tarde e apesar de seu sucesso tendo problemas com a Igreja, que conclui sobre a proibição da segunda edição do livro (que acaba sendo publicado em Buenos Aires) . Logo depois, Cela deixa o seu direito de dedicar profissionalmente à literatura.
Em 1944 ele começou a escrever The Hive; posteriormente realizou duas exposições de suas pinturas e Journey to the Alcarria ea canção de La Alcarria aparecer. Em 1951 The Hive é publicado em Buenos Aires e é imediatamente banido na Espanha.
Em 1954 mudou-se para a ilha de Mallorca, onde grande parte da sua vida a vida. Em 1957 ele foi eleito para a cadeira Q da Real Academia Espanhola.
Durante o período de transição para a democracia que desempenha um papel significativo na vida pública espanhola por nomeação real ocupar um assento no Senado do primeiro Parlamento democrático, e participando assim na revisão do texto constitucional elaborado pelo Congresso.

Nos anos seguintes ela continua a publicar com freqüência. Neste período incluem seus romances Mazurka para dois mortos e Cristo contra Arizona. Já aclamado como um dos grandes escritores do século, durante as duas últimas décadas de sua vida tributos, prêmios e mais numerosos prêmios que eles seguiram. Entre estes, é um deve citar o Prémio Príncipe das Astúrias de Literatura (1987), o Prêmio Nobel de Literatura (1989) e Miguel de Cervantes (1995). Em 1996, no dia de seu octogésimo aniversário, o Rei Juan Carlos I concedeu o título de Marquês de Iria Flavia.

fonte de origem:

Nenhum comentário:

Postar um comentário