quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Quarta Na usina: Poetisas Da rede: Vera Lucia Dal Sasso:



No teu olhar inexistente
Que um dia já foi tão presente
Dias e noites sem fim
Eternizando-nos assim
Toda dor tem um quê
Não me pergunte o porquê
Basta o tempo
Deixe-o passar a limpo
Feridas cicatrizam
Dores passam
Se amar for sofrer
Assim não quero viver
Quero de volta sorrir
E ter meu tempo de agir
E nessa agonia
Puro resultado de melancolia
Tudo me abala
Nada me acalma
Cheia de dor
E enorme pavor
Temo a noite
Que o traz em sonho como açoite
O pesadelo me domina
Quem um dia me fascina
E dizer novamente paz
Em lindo momento fugaz

Vera Lucia Dal Sasso 26/08/14

Nenhum comentário:

Postar um comentário