quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Vólia Loureiro:ABRIGO:


Queria, hoje, o teu abraço.
Que ele fosse o meu abrigo,

O meu ninho, todo meu espaço.



Queria, hoje, o teu olhar.

Que a tua luz fosse o meu Sol.
A minha bússola, o meu farol.

Queria, hoje, os teus ouvidos.
Que eles pudessem guardar meu canto,
E os versos que apenas dizem: Te amo tanto!

Queria, hoje, a tua voz.
Que ela estivesse, branda, macia.
E me cantasse uma canção de ninar.

E, assim, eu adormeceria,
Aninhada em teus braços,
Sob a luz do teu olhar,
Vazia dos meus medos.
E, feliz, eu poderia voltar 
A sonhar.

26/08/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário