quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Claudia dos Santos:


Livros largando pelo chão
canetas tentando uma canção
voz tentando uma sintonia
arriscando uma alegria...

Tento a ELE surpreender
com a melodia que quero fazer..
Quero ter o Ego se me elogiar
quando pra ele eu desabar...

Coloco Ele no meu colo e começo a lhe tocar...
E ele pertinho de mim come.a a me escutar...
Sem dar palpites observa o que estou fazendo
e conforme vou seguindo ele reconhece que estou aprendendo.

Eu querendo descobrir onde devo os meus dedos colocar...
Enquanto ele já sabia os lugares que eu devia tocar...

Eu querendo descobrir como deveria no braço dele pegar...
Enquanto ele já sabia como em mim se apoiar.

Eu só queria descobrir como chamar cada casa sua...
Enquanto ele ? Me tirava da minha casa e me levava para a lua..

Eu queria vê ele se perder na minha voz..
Enquanto ele se encontrava enquanto nos dois estávamos a sós...

E no meio de tantas inspiraçoes..
Foram fluido surgindo várias canções...
E ele sem fazer nada deixava eu me desenrolar...
E posto em meu colo ele começava a me acompanhar...

E derrepente eu me soltarava como fera me entregava ...
E soltaram a voz com alegria
e ele só me seguia...

E depois de ter acabado toda aquele momento...
O público surpreendido bradava em um só sentimento..

Mas esqueceram do grande artista que estava preso fora de vista...
Porque ouviram a minha voz mas só sentiram a MAIOR emoção...

Quando ele se apresentou...
Meu poeta meu violão 

Nenhum comentário:

Postar um comentário