quinta-feira, 2 de março de 2017

Poesia De quinta Na Usina: D'Araújo: Folhas



Apesar do tempo de luta
E tantos sonhos soterrados
Nas valas dos insolentes,
Como podemos continuar
Colhendo as folhas da miséria assistida

Enquanto as raízes das desigualdades
Proliferam-se por entre guetos e favelas
Arquitetonicamente distribuídas a serviço
Dos oportunistas hipócritas de Platão.

Sempre se utilizando delas
Como suas inesgotáveis
Fontes de existência sustentável.
Aqui preços vão fingir que tudo isso é normal
Enquanto lavamos nossas consciências
Nas águas da tranqüilidade
Inexistente e quase perfeita...

D'Araújo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário