quinta-feira, 16 de março de 2017

Poesia De Quinta Na Usina: Luís de Camões: Soneto: 042:


Amor, que o gesto humano n'alma escreve,
vivas faíscas me mostrou um dia,
donde um puro cristal se derretia

por entre vivas rosas e alva neve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário