sexta-feira, 10 de março de 2017

:Sexta na Usina: Poetas da Rede: Angelo Augusto SONETO DE CRISE:

Não só de angústia vive o mal de um poeta;
Não só de tão contente vivo o amor;
Não só vivo o calvário do clamor;
Não só vejo uma lua ou um cometa;

Não ando só na direção da seta;
Não corro para as coisas sem valor;
Não vivo sem amor e sem calor;
Não só mal, não só bem assim me injeta;

Não quero apenas mais vão elogio;
Não sou nada que nunca em vida morra;
Não sou água corrente e morte em rio;

Mas sou um prisioneiro na masmorra,
Que vivo o bem e o mal que sempre crio,
E em sangue a solidão por mim escorra...

Angelo Augusto









“Para os amantes da poesia, Link para Download grátis do livro “Amor Eterno Amor”




Nenhum comentário:

Postar um comentário