domingo, 2 de abril de 2017

Domingo Na Usina: Biografias: Helio Jaguaribe de Mattos:


Nono ocupante da Cadeira nº 11, eleito em 3 de março de 2005 na sucessão de Celso Furtado e recebido em 22 de julho de 2005 pelo acadêmico Candido Mendes de Almeida.

Helio Jaguaribe de Mattos, academicamente conhecido como Helio Jaguaribe, nasceu no Rio de Janeiro, em 23 de abril de 1923, diplomando-se em Direito em 1946 pela Pontifícia Universidade Católica dessa cidade. Filho do eminente geógrafo e cartógrafo da Comissão Rondon, Gen. Francisco Jaguaribe de Mattos, e de Francelina Santos Jaguaribe de Mattos, nascida em Vila Nova de Gaia, Portugal, filha de um grande exportador de vinho do Porto.

Formação e títulos

Em 1952 iniciou, com um grupo de jovens cientistas sociais, um projeto de estudos para a reformulação do entendimento da sociedade brasileira, fundando o Instituto Brasileiro de Economia, Sociologia e Política – IBESP, de que foi Secretário Geral e Diretor da revista do Instituto, Cadernos de Nosso Tempo, de relevante influência no Brasil e na América Latina.

Em 1956 teve a iniciativa de promover a constituição do Instituto Superior de Estudos Brasileiros – ISEB, uma instituição de altos estudos, do Ministério da Educação e Cultura, no campo das Ciências Sociais, do qual foi designado Chefe do Departamento de Ciência Política. Exonerando-se de ambas as funções em 1959, por discordância com mudanças na orientação do Instituto, passou alguns anos colaborando, sem vínculos permanentes, com diversas instituições acadêmicas, no Brasil e no exterior. Em 1964, depois de pública condenação do golpe militar, afastou-se do país e foi lecionar nos Estados Unidos: de 1964 a 1966 na Universidade de Harvard; de 1966 a 1967 na Universidade de Stanford; e de 1968 a 1969, no MIT – Massachusets Institute of Tecnology.

Retornando ao Brasil em 1969, ingressou no Conjunto Universitário Cândido Mendes onde, por alguns anos, foi Diretor de Assuntos Internacionais. Com a fundação do Instituto de Estudos Políticos e Sociais, em 1979, foi designado Decano do novo Instituto, função que exerceu até 2003. Nessa data, completando 80 anos, propôs sua substituição por um scholar mais jovem, o Prof. Francisco Weffort, ex-Ministro da Cultura do Governo Cardoso, que foi escolhido para o cargo. A Helio Jaguaribe foi conferido o título de Decano Emérito e, nessa qualidade, continua ativamente suas pesquisas no Instituto.

De abril a setembro de 1992 foi Secretário de Governo (atualmente Ministério) de Ciência e Tecnologia.

Em 1994 iniciou a execução de um amplo projeto de pesquisa, “A Critical Study of History”, concluído em agosto de 1999. A versão em português desse estudo, sob o título Um Estudo Crítico da História, foi publicada em maio de 2001, em dois volumes, pela Editora Paz e Terra, de São Paulo. Versão em espanhol foi publicada, também em dois volumes, pela Editora Fondo de Cultura Económica, do México.

Esse estudo visa a analisar, ademais da Pré-história, dezesseis principais civilizações, a partir da Sumero-Akkadiana até a Ocidental, com o fito de determinar as mais relevantes condições que influíram na emergência, no desenvolvimento e, eventualmente, na decadência dessas civilizações. O estudo procura, em seguida, observar em que medida fatores semelhantes produziram efeitos equivalentes em distintas civilizações e épocas ou, contrariamente, se cada civilização está inserida num contexto único e irrepetível, tendo sido comprovada a ocorrência da primeira hipótese. Intentou-se, finalmente, verificar em que medida as constatações e conclusões desse estudo permitem um melhor entendimento de nosso próprio tempo e de nossa posição relativa no fluxo da história universal. A pesquisa foi empreendida sob os auspícios e financiamento da UNESCO e contou com o apoio consultivo de uma equipe de eminentes historiadores internacionais.

A partir de 2004 Helio Jaguaribe deu início a outro amplo estudo, “O Posto do Homem no Cosmos”. Trata-se de um intento de retomar, à luz dos conhecimentos contemporâneos, a temática de Max Scheler, sob o mesmo título, nos anos 20. Prevê-se que esse estudo seja ultimado em 2006.

Por sua contribuição às Ciências Sociais, aos estudos latino-americanos e à análise das Relações Internacionais, recebeu o grau de Doutor Honoris Causa da Universidade de Johannes Gutenberg, de Mainz, RFA (em 1983); da Universidade Federal da Paraíba (em 1992); da Universidade de Buenos Aires (em 2001).

Em 1996 foi agraciado, por sua contribuição às Ciências Sociais, com a
Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico. Em 1999 o Ministério da Cultura conferiu-lhe, por sua contribuição ao desenvolvimento cultural do país, a Ordem do Mérito Cultural.

fonte de origem:
http://www.academia.org.br/academicos/helio-jaguaribe/biografia

Nenhum comentário:

Postar um comentário