quinta-feira, 6 de abril de 2017

Poesia de quinta Na Usina: D'Araujo:Poema:Confortável:

         
Em sua carcaça inerte o espírito repousa.
No conforto do assento do sofá da sala,
a TV rouba-lhe o tempo.
O computador acalenta seus ensejos.

A esperança é morta.
O sonho nem nasceu.

Mas a vida ainda pulsa,
ali, junto aquele corpo inerte,

que só espera a morte.

Para adquirir o livro clic no link: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário