sexta-feira, 14 de abril de 2017

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Luís Figueiredo:Eu, o mar, e a Lua:


Sentia-me só, e sem me aperceberCaminhei, na direção do mar
Aí fiquei a observá-lo até o dia nascer
E com ele tentando falar

Entretanto surgiu a Lua 

Com todo o seu esplendor

Essa dizia-me sou tua

E eu respondia, sou teu amor



Foi então, que meio enciumado

O mar quis conversar comigo

E se mostrou um pouco agitado

Respondi-lhe, já converso contigo



Entende, que a minha alma

Está enamorada por Lua

Tenta ter um pouco de calma

Não queiras que ela seja só tua



Sei muito bem, que também me fascinas

A tua imensidão me faz sentir pequenino

Não te zangues comigo, não quero brigas

Suaviza tuas ondas, faz o que te digo



Vou-te contar um segredo

Amo-te desde menino

Mas não contes à Lua, que tenho medo

Que ela fique enciumada, e perca o tino



Tenta entender-me por favor

Tanto tu como ela são a minha paixão

É com vocês que supero a minha dor

E a quem entrego o meu coração.

Luís Figueiredo 2013-11-05











Link para adquirir o Livro: Calabouço contos e outros:
http://24.233.183.33/cont/login/Index_Piloto.jsp?ID=bv24x7br

Nenhum comentário:

Postar um comentário