sexta-feira, 26 de maio de 2017

Crônicas De Segunda Na Usina: D'Araujo: Nordestino? Sim, com muito orgulho:


Nordestino de corpo, alma, sangue suor e lagrima:
Nascido onde nasci, no escaldante Sol do sertão, e aqui estando eu, na terra dos sonhadores, neste momento, certamente foi porque vim ao mundo com manual de instrução de como criar um filho. 
Na cidade onde nasci e na época que eu nasci, era mais fácil achar um Elefante branco, do que um médico.
Sem água, sem leite,sem pão e sem grão, Filho de agricultor, em uma terra onde ficava  até três anos sem chover, mas fui alimentado com muito amor e  dedicação, o que mim salvou foi a minha implacável vontade de viver, e aqueles olhos terno da minha mãe que docemente acariciava minha alma, pois isso fez com que o medo não me acompanhasse, e  o tempo me ensinou a duras penas; A acreditar no próximo na mesma proporção que acredito em me mesmo, fiz da poesia o meu grito e o meu alimento, eu não defino como Poeta, sou apenas unas um semeador de sonhos. "Eu não escrevo poemas, eu apenas desenho, em letras, silabas, palavras, frases e versos o que há de melhor na minha Alma".
Só exalo diariamente o alimento que me foi dado.
A minha felicidade? Construo um  dia de cada vez da minha vida.
Defeitos: Muitos, Amar em excesso,falar sempre a verdade doa a quem doer,fazer o que gosto, e acreditar cegamente no ser humano.
Qualidades? Não desisto nunca, e recomeçar nunca me assusta, quando o objetivo é a felicidade.
 Fiz das minhas mãos, o meu trabalho, da poesia, meu alimento, e da força do espirito de sonhador, o combustível para sobreviver em tempos difíceis, pois nada neste mundo é maior que minha fé em Deus e a alegria de viver, Semeando sonhos, criando possibilidades.
Sempre falo que; "Se a fome e a seca do nordeste, não foi capaz de mim vencer, não vai ser a garoa do sudeste que vai mim derrotar"

Sou eternamente gratos a todos aqueles, amigos, que me amam, os que me toleram e os que me odeiam, eis que direta ou indiretamente 
têm contribuído para que eu procure ser eu mesmo, me criticando ou elogiando, pois vocês me trouxeram até aqui, eu não seria nada sem vocês.


" Eu saí do nordeste, mas o nordeste nunca saiu de mim"

D'Araujo.

2 comentários:

  1. Sou nordestina e disse não me envergonho!! Lindo seu texto!! Amei!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, a verdade latente em meu ser nordestino, só me orgulha.

    ResponderExcluir