domingo, 28 de maio de 2017

Domingo Na usina: Biografias: Álvaro Alves de Faria:

  

Nasceu na cidade de São Paulo em 9 de fevereiro de 1942.
      É jornalista, poeta e escritor. Tem formação em Sociologia e Política. Mestrado em Comunicação Social.
      Recebeu os mais importantes prêmios literários do país. Destaque-se o Prêmio Governador do Estado de São Paulo, Prefeitura Municipal de São Paulo para Poesia e o Pen Clube Internacional de São Paulo, em 1973, para o livro “4 Cantos de Pavor e alguns Poemas desesperados”.
               Por duas vezes recebeu o Prêmio Jabuti de Imprensa, da Câmara Brasileira do Livro, em 1976 e 1983, por sua atuação em favor do Livro no jornalismo cultural. Por esse mesmo motivo, também foi distinguido por duas vezes com o Prêmio Especial da Associação Paulista de Críticos de Arte, em 1988 e 1989.
               Esse trabalho em favor do livro vem sendo desenvolvido desde que começou no jornalismo, com menos de 20 anos. Escreve para jornais e revistas, além de comentar livros na Rede Jovem Pan-SAT, da rádio Jovem Pan de São Paulo, trabalho que também realizou, por vários anos, na TV Cultura de São Paulo.
               Outro prêmio importante na vida do poeta foi o Anchieta para Teatro, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, um dos mais importantes nos anos 70, com a peça “Salve-se quem puder que o jardim está pegando fogo”.
      Seu livro “Trajetória poética – Poesia Reunida” recebeu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte, em 2003, como o melhor livro de poesia do ano e foi, também, finalista do Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro.
               Seu primeiro poema foi escrito aos 11 anos de idade e o primeiro livro, “Noturno maior”, aos 16. Nos últimos anos tem publicado livros especialmente em Portugal. Tem poemas traduzidos para o inglês, francês, italiano, espanhol, alemão, servo-croata e japonês.
              Seu livro “O sermão do Viaduto” iniciou o movimento de recitais públicos de poesia na cidade de São Paulo, quando foi lançado em pleno Viaduto do Chá, em abril 1965. Nesse local, fez nove recitais de poesia, com microfone e quatro alto-falantes, lendo os poemas desse livro. Por esse motivo foi preso cinco vezes pelo Dops, acusado de subversivo. Os recitais de O Sermão do Viaduto foram proibidos em agosto de 1966.
              Da Geração 60 de poetas de São Paulo, é talvez o único que partiu para outros gêneros literários, tendo publicado ao longo dos anos livros de poemas, crônicas, contos, novelas, romances, ensaios literários, livros de entrevistas e também escrito peças de teatro.

POESIA
 Noturno maior,  Portugal Ilustrado, São Paulo, 1963
Tempo final , gráfica da Fiesp, São Paulo, 1964
O Sermão do Viaduto, Brasil, São Paulo, 1965
4 Cantos de Pavor e alguns poemas desesperados, Alfa Ômega, São Paulo, 1973
Em legítima  defesa, Símbolo, São Paulo, 1978
Motivos alheios, Massao Ohno, São Paulo, 1983
Mulheres do shopping, Global, São Paulo, 1988
Lindas mulheres mortas, Traço, São Paulo, 1990
O azul irremediável, Maltese, São Paulo, 1992
Pequena antologia poética, Ócios do Ofício, Curitiba, 1996
Gesto nulo, Ócios do Ofício, Curitiba, 1998
20 poemas quase líricos e algumas canções para Coimbra, A Mar Arte,Coimbra,  Portugal, 1999
Terminal, Ócios do Ofício, Curitiba, 1999, e RG Editores, São Paulo, 2000
Vagas lembranças, Quaisquer, São Paulo, 2001
Poemas Portugueses, Alma Azul, Coimbra, Portugal, 2002
A palavra áspera, Íbis Libris, Rio de Janeiro, 2002
A noite, os cavalos, Escrituras, São Paulo, 2003
Trajetória poética – poesia reunida, Escrituras, São Paulo, 2003
Sete anos de pastor, Palimage, Coimbra, Portugal, 2005
Bocas vermelhas – poemas para um recital, RG, São Paulo, 2006
A memória do pai, Palimage,  Coimbra, Portugal, 2006
Babel – 50 poemas inspirados na escultura “Torre de Babel”, de Valdir Rocha - Escrituras, São Paulo, 2007
Inês, Palimage, Coimbra, Portugal, 2007
Habitación de Olvidos, Antologia, Fundación Salamanca Ciudad de Cultura, seleção e tradução do poeta espanhol Alfredo Perez Alencart, Salamanca, Espanha, 2007

FICÇÃO
O tribunal, novela, Martins, São Paulo, 1971
O defunto – uma história brasileira, novela, Símbolo, São Paulo, 1976
A faca no ventre, romance, Ática, São Paulo, 1979
A noiva da avenida Brasil, crônicas, Vertente, São Paulo, 1981
Autópsia, romance, Traço, São Paulo, 1986
Dias perversos, romance, Maltese, São Paulo, 1994

ENSAIOS
Cantares ao meu povo, antologia poética de Solano Trindade, organização, Brasiliense, São Paulo, 1981
Anjos poéticos, antologia de poemas, organização, Nova Alexandria, São Paulo, 1995
O sermão do viaduto 30 anos depois, Traço, São Paulo, 1997
INFANTIL
Strunca, Coleção Passelivre, Companhia Editora Nacional, 1985

PARTICIPAÇÃO DE ANTOLOGIAS NO BRASIL
Antologia dos novíssimos, Massao Ohno, São Paulo, 1961
Nova antologia brasileira da árvore, poesia, organização de Maria Thereza Cavalheiro, Iracema, São Paulo, 1974
Antologia Status de contos eróticos, Editora Três, São Paulo, 1977
Chame o ladrão, contos, organização de Moacir Amâncio, Edições Populares, São Paulo, 1979
Amor à brasileira, contos, organização de Caio Porfírio Carneiro e Guido Fidelis, Traço, São Paulo, 1987
Memórias de Hollywood, contos, organização de Julieta de Godoy Ladeira, Nobel, São Paulo, 1988
Maria Antonia: uma rua na contramão, narrativa, organização de Maria Cecília Loschiavo dos Santos, Nobel, 1988
Português, 2º grau, poema/crônica, Beth Griffi, Moderna, São Paulo, 1991
Escrevendo com o dicionário – Redação e exercícios – Livro do Professor, crônicas, Louzã de Oliveira e Luiz Borin, Lisa, São Paulo, 1991
Descoberta & Construção – Português – poema/crônica, Tadeu Rossato Bisognin, FTD, São Paulo, 1991
Contra lamúria, poesia, organização de Arnaldo Xavier e Roniwalter Jatobá, Casa Pyndahyba, São Paulo, 1994
Poesia na Escola – Antologia de poemas do autor – organização de Sílvia Helena Nogueira, Equipe da Oficina Pedagógica da Delegacia de Ensino Prof. Orestes Jannuzzi, de Jacareí, interior de São Paulo, onde por três anos um concurso anual de poesia entre os estudantes da cidade teve o nome do poeta, 1996
Poesia sempre, poesia, Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, 1996
Sejam bem-vindos os poetas, D.O.Leitura/Cultura, Secretaria de Cultura,             Imprensa Oficial do Estado, 1997
Natureza cidade, poesia, organização de José Pinto e Iuri Moraes, Ministério da Cultura/Volkswagen, São Paulo, 1997
Conjunto Nacional - A conquista da Paulista, crônica, Ângelo Iacocca, Origem, São Paulo, 1998
Fui eu, poesia, organização de Eunice Arruda, a partir de uma pintura de Valdir Rocha,Escrituras, São Paulo, 1998
Orion, poesia, organização de Maria Helena Nery Garcez e Benjamin Abdala Júnior (Brasil) e Teresa Rita Lopes (Portugal), Saraiva, São Paulo, 1999
Sarau, um aceno à Cena Poética, poesia, Centro de Encontros das Artes, São Paulo,  1999
Xilogravuras de Valdir Rocha, poesia, 27 poemas (Vagas lembranças), Escrituras, São Paulo, 2001
Os apóstolos, contos, organização de Márcia Denser, Nova Alexandria, São  Paulo, 2002
Poesia sempre, poesia, Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, 2002
Pescando peixes graúdos em águas brasileiras – Poetisas e poetas brasileiros, poesia, organização de Geraldo Pereira, Diálogo Poético, Goiânia, 2004
 NO EXTERIOR
Severino (A faca no ventre), in Latin american Novel, Shinsekaisha, Tóquio, Japão, 1983
Poemas, tradução do poeta peruano Ricardo Rodrigues, edição do tradutor, Lima, Peru, 1979
Poemas, tradução do poeta peruano Ricardo Rodrigues, edição do tradutor, Cidade do México, México, 1980
Poemas, tradução para o japonês de Mitsuko Kawai, Tóquio, Japão, 1985
Savremena Poezija Brazila -Antologia de poetas contemporâneos brasileiros,  organização de André Kizil, tradução para o servo-croata  de Nina Marinovic, Bagdala, Iugoslávia, 1987
15 poetas brasileiros contemporâneos, tradução do poeta chileno Oswaldo Ventura de la Fuente, organização de Manxa – Grupo Literário Guadiana, Imprenta Provincial, Ciudad Real, Espanha, 1987
Poemas, tradução para o japonês de Mitsuko Kawai, Tóquio, Japão, 1988
Literatura portuguesa e brasileira, poesia, João Almino e Arnaldo Saraiva, Congresso Portugal-Brasil Ano 2000/Fundação Calouste Guibenkian, Porto, Portugal, 2000
Nove poetas brasileiros, poesia, Elsa Ligeiro, Alma Azul, Coimbra, Portugal, 2000
Antologia de poetas brasileiros, poesia, organização de Mariazinha Congílio, Universitária, Lisboa, Portugal, 2000
Poesia do Mundo - reunindo poetas de 16 países - organização de Maria Irene Ramalho de Souza Santos, Afrontamento, Porto, Portugal, 2001
Antologia de Poetas Paulistas, organização de Mariazinha Congílio, Universitária, Lisboa, Portugal, 2001
Poetas revisitam Pessoa, organização de João Alves das Neves, Universitária, Lisboa, Portugal, 2003
Cenapoética/Scènepoétique, reunindo poetas brasileiros e franceses, organização de Celso de Alencar e Yvon De Menm, Limiar/Cena – Centro de Encontros das Artes, São Paulo/Paris, 2003
Poemas, Oficina de Poesia da Universidade de Coimbra, Palimage, Coimbra, Portugal, 2004/2005/2006
As pedras dos templários – Nos 800 anos de Idanha-a-Nova, poesia, ao lado de Vasco Graça Moura, Nuno Júdice, Ana Luisa Amaral e Fernando Aguiar, organização de Graça Capinha, Quasi, Biblioteca do Olhar, Portugal, 2006
Antologia palavras de vento e pedras, poesia, organização de Pedro Salvado,  Autarquia do Fundão, Portugal, 2006
Poesia, antologia de poesia brasileira, organização de Floriano Martins, Universidad de Carabobo, Departamento de Literatura de la Ddireción de Cultura, Venezuela, 2007.

Fonte de origem:

 http://www.alvaroalvesdefaria.com/#/biografia-1/4524384561

Nenhum comentário:

Postar um comentário