segunda-feira, 22 de maio de 2017

Meu Partido é minha Pátria: O Frankenstein Brasileiro:


No decorrer desta semana histórica mais recente da nossa Pátria, o senado brasileiro e agora com as bênçãos do presidente do STF, estão se especializando em criar Frankenstein políticos e jurídicos.
Tendo como único argumento o artigo 152 da constituição federal, processaram e julgaram e caçaram a Dilma, em um daquelas coisas que antes a gente pensava que só acontecesse entre políticos agora com a tutela do presidente do STF, onde se da garantia da lisura do julgamento, o réu é condenado mais não se faz necessário cumprir a pena.
Hora no meu ponto de vista imbecil politicamente falando, porque só um imbecil politico continuaria votando nas legendas que temos por aqui, vimos mais uma vez esse misterioso vírus que atacam nossos políticos e agora também membros da nossa suprema corte, que misteriosamente causam miopia e deficiência auditiva, onde estes tais ilustres senadores sobre o comando do nosso presidente do STF, só conseguiram ler e ouvir todos os argumentos pela metade, sendo assim aplicaram meia pena.
Ela não poderá exercer o cargo de presidente mais continua com todos os seus direitos políticos.
Pior agora eles mesmo vão tentar anular a meia burrice que fizeram, ou meio acordo quem sabe, quem sou eu um pobre mortal querer fazer mal juízo dos mais altos membros da nossa pátria. Mais fico imaginando como o resto mundo vai reagir ao novo termo criado pelos ilustres, de se anular meio julgamento.
Estão transformando o STF, e todo o nosso judiciário em uma casa de comadres.
Mais será que isso levará a uma meia pena para o ilustre inocente Eduardo Cunha.
Caso isso venha a acontecer acho que já está na hora dos homens de bem desta tão lesada Pátria exigir uma auditoria internacional nos três poderes, quem sabe aquela empresa que fez a auditoria nos Bancos Suíços e descobriu os bens que os nazistas tinham roubado dos judeus, consiga com os dados que a lava a jato já possui, a quebra do sigilo, fiscal, bancário e telefônico do primeiro escalão dos três poderes, O legislativo, o executivo e do judiciário.
Para quem sabe assim descobrirmos com quem e onde está espalhado os recursos públicos desfiados, da Petrobrás, do BNDES, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica.
Nos Últimos dez anos.

Até quando vamos aceitar pacificamente sermos  tratados como  idiotas imbecilizados pelos nossos nobres representante e os que deveriam defender a nossa constituição, que ultimamente não serve nem de papel higiênico.

D'Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário