quarta-feira, 14 de junho de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Suely Sette: Vivendo...


Da suavidade do carinho trocado um dia,
Pousa a doçura que pela vida afora me fez ternura.
Nada do que vive foi em vão
De cada curva dessa estrada
Sai levando na bagagem amada
A parte preciosa que vivi
Viver é arte delicada...

Sorver de cada momento o sabor especial
Viver sem medo do irreal
Guardar nas retinas de hoje, a luz que ontem brilhou
Iluminou, um momento bom...

Viver na dor que existe,
A beleza do momento que ainda persiste,
Adaptar as horas que passam, com o tempo que fica
Guardar da canção de outrora,
A palavra sussurrada ao pé do ouvido...
Do beijo trocado, atrevido
Consentido...

Planar na essência desse tempo
A delicadeza da despedida ,dorida
Viver é silenciar a alegria
Não conter a euforia
E seguir a mesma nota
Aquela que um dia,
Compôs de sua vida a mais doce sinfonia...

Viver é tocar momentos
Não sonegar sentimentos,
Deixar pulsar o coração
Na batida do momento
No compasso da canção...
Alardear que viveu de fato
O aceno derradeiro
Que tem o último ato...

Viveu ,não passou por aqui por passar
Foi intensa ,fez valer seu direito de estar,
Aconteceu em cada cena
Sorriu, chorou,
Foi partícipe de cada estação,
Sem negociar nada
Foi amor e foi amada
Hoje afastando a fuligem da memória
Vê com orgulho
Que soube contar sua história...

Suely Sette 03/07/2015

Direitos preservados...

Nenhum comentário:

Postar um comentário