segunda-feira, 12 de junho de 2017

"Síndrome do esquecimento compulsivo"Meu partido é minha Pátria:


Breve nota de roda pé:

Em um tempo não muito distante, na avassaladora era do mensalão. O então presidente Lula afirmou não saber de nada que se passava há respeito, no seu governo.

Na ocasião eu pessoalmente pensei que fosse pura falta de caráter.

Mais o tempo passou, ai veio a crise hídrica em São Paulo..
E recententemente o ilustríssimo senhor governador de São Paulo, por ocasião de tudo que se refere ao andamento das obras do transporte publico ter se tornado ultra secreto, ele declarou que não era de seu conhecimento, pois tinha tudo sido feito pela secretária de transporte, ou seja o novo do mesmo, ou seja muda a hierarquia de governo mais o esquecimento não.
Ai, para não ficar só no executivo em uma demostração que o legislativo também sofre da mesma síndrome.
O homem que por força das circunstancia e desejo de uma boa parte da população e alguns seguimento político, pode se tornar o presidente da nossa pátria.
O ilustríssimo senhor Eduardo Cunham em depoimento na CPI, da Petrobrás, afirmou categoricamente não possuir contas na Suíça.
Ai, a Suíça envia provas documentais provando que o cidadão acima citado tem é mais de uma conta...
Bem, gostaria de convocar alguns especialista que por ventura fazem parte do facebook, para tentarem nos esclarecer qual o momento em que os nosso políticos são duramente atacados por está terrível síndrome. SEC. ( Síndrome do esquecimento compulsivo).
E assim quem sabe nas próximas eleições possamos nós, pobre eleitores conseguir identifica-los antes de elege-los.

Nenhum comentário:

Postar um comentário