segunda-feira, 10 de julho de 2017

Crônicas De Segunda Na Usina:Mano Ril:



Coluna disegunda: Sem foto para você prestar atenção nas palavras...
Não me lembro bem quando foi que comecei a não enxergar com bons olhos o mês de agosto. Até porque, até aqui não aconteceu nada de desastroso no mês oito de cada ano, já aconteceu em fevereiro, junho, outubro e dezembro que são meses que vivo com gosto, com vontade. Mas em agosto até hoje nada de mau. Sei lá, acho que é a alma que fica esquisita no mês do “cachorro louco”, é até contraditório eu deveria me sentir super-relax no mês do cachorro louco tendo um pouco de cachorro e de louco em mim. Por falar nisso... já já tenho que soltar os cachorros pra eles correrem um pouco por ai, livres. E você já soltou seus cachorros?
Sempre deixei pra falar mal de agosto quando setembro chega. Oxi, falo mesmo pelas costas desse mês desinteressante. Só que estou aqui pra quebrar regras e rotinas, como virou regra falar de agosto em setembro, estou falando de agosto no começo de agosto mesmo, e ele que trate de ser um mês bacanudo pra nós todos.
Agosto só quero te avisar que maio veio antes de você, roubou sua brisa e tomou o seu posto de mês badarosca. Então você pode ficar com inveja e ser igual maio foi nos últimos anos só pra provocar e deixar bem claro que o chato do ano é você.
Tô lembrando aqui que agosto é o mês dos pais deve ser por isso meu olhar desconfiado. Tudo que faz lembrar algumas vivências com meu pai me causam nó no estomago e insegurança, os trabalhos de escola homenageando o pai nunca foi entregue, sempre ficou na bolsa ou eram esquecidos no armário do colégio. Tinha medo dele não gostar ou até mesmo fazer desfeita pela cartolina em forma de gravata com os escritos da professora “papai te amo” – não me lembro de ter dito uma vez sequer pro meu pai que o amo. Não me orgulho disso, acredite.
Viu como agosto é esquisito? O texto já esta ficando melancólico...
Agosto já esta no seu terceiro dia. Três dias com sol. Escrevo essa coluna na minha casa. A Mayara volta às aulas amanhã e poderei leva-la até a porta da escola, e no final da semana vou receber a lembrança do dia dos pais dado por ela. A minha sobrinha Maria Eduardo nasceu em dez de agosto. Epa espere ai...
Olha esse agosto se fazendo bonito. Sei lá qual que é o mano, mas o mundo gira e a gente pode sempre dar o troco. Acho que chegou a vez de dar o troco em agosto. A gosto.
Mano Ril
Fonte de origem:

https://www.facebook.com/mauricio.ril?fref=nf

Nenhum comentário:

Postar um comentário