quinta-feira, 27 de julho de 2017

Poesia de quinta Na Usina: D'Araújo:O que resta:



A dolorosa nuvem do anoitecer já é vista a olho nu. 

Eu apenas me recolho ao doce desejo, 

de sentir teu cheiro, 

tocar teu corpo, e me vestir,

com a tua bela alma. 

Para assim adormecer com a serenidade dos justos,

por entre teus belos seios.

D'Araújo.

Conteúdo do livro:


Nenhum comentário:

Postar um comentário