quinta-feira, 13 de julho de 2017

Poesia De Quinta Na Usina: Poema: Sempre mais:





Deleitando-se do enredo de uma vida de ambiguidades.
Deitamos os nossos ensejos na sala ao lado onde 
exala o pesado cheiro do pecado


Ficamos sitiados no convés dos desejos e vamos 
jogando os nossos sonhos a sorte do acaso, 
no profundo raso, abismo do medo de querer sempre mais...

D'Araujo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário