quinta-feira, 6 de julho de 2017

Poesia de Quinta Na Usina:D'Araujo:Poema: Vivo.


                                                              Olhe e veja a minha dor
O meu coração sangra
com a tua ausência
Não me deixe neste
Mar de lagrimas.

Volte, pois tua presença
Acalma-me.
O rio que corre também
leva meus sonhos.
Por entre montanhas e vales 
Despejo meus ensejos de viver.

Então vejo o meu desejo
De tê-la novamente que
Faz-me desperta todas as manhãs.

Não me deixe neste mar de ilusões 
Volte a preencher este vazio que 
nunca cessa em meu doloroso coração.


D'Araujo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário