quarta-feira, 5 de julho de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Janaina Cruz:



Inepto isolamento
Entre grandes montanhas intactas

Um dia cego e deserdado...

Há voz de trovões ao longe

Ao longe...
Onde não posso alcançar.
Hei de livrar-me dessas raízes inarticuladas.
Os jacintos advinham-me repousados
A sombra de minha velha alma
Transpondo-me perfumes azuis imponderáveis...
Detenho insetos, faço-os abdicar de seus zum zum zuns...
Em meus recônditos nus, (in) saciáveis,
Insanos, muito mais do que os mapas que tenho
Desenhados nas palmas das mãos...
Procissão de nuvens, profusão de luzes,
Errônea aquiescência dominical.

Janaina Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário