quarta-feira, 19 de julho de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Marilene Azevedo:


Do velho trapo de alma Resolvi lhe revestir Dei-lhe cores. 
Dei sorrisos Dei-lhe vida Transbordei toda de amor 
Limpei todas cicatrizes Misturei-lhe os matizes 
A alma resplandeceu Aquilo que era frio Agora se 
aqueceu Alma senhora bonita Que com seu trapo de 
vida Conseguiu modificar A alma ontem esquecida 
Hoje tão bela vestida Amor..Sonhos..Dançar Marilene Azevedo















Nenhum comentário:

Postar um comentário