sexta-feira, 14 de julho de 2017

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Miguel Rui:Mentiras daquela manhã:


Aquela manhã decorreu bela
Atravessou a cidade a procura dela

Não encontrou nada e não soube de nada

Imaginem uma cidade sem ninguém

Dizem-lhe sempre que está a sonhar

Que tem que colocar os pés neste Mundo

Mas ele recusa este quadro

Este retrato não é o fundo dos sonhos

Nem os sonhos de quem sonha

Solidão afugentada de medos

Noite fugidia aos trambolhões
Lágrimas que vertem dos seus olhos
Fingimentos ilusão das ilusões
Anseios desesperos toldados
Fantasias criadas com aguilhões
Sentimentos nunca encontrados
Num mundo virtual de milhões
Ele é algo daqueles que existem, mas não sofrem
Não amam, destroem, destroem, destroem!

M.R. "Pensamentos a Avulso" 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário