sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Juan Saucedo Campos:Me cansé de compartir mis silencios:





En una hamaca cayendo la noche

Me cansé y se fué haciendo resentimiento

Mi olvido y tu goce


Y en un trozo de madero
He dejado escrito tu nombre
Con mil cartas, con tristeza enorme
Con la agonía de que siempre fui ajeno


Que no pude ganarme tu confianza
Pero si obtuve tu desprecio
Y grabado va en ese madero
Todo lo mucho que te amaba


Me canse de tanto optimismo
Pensando ser siempre el primero
Adiós a ese hombre de acero
Que pensó en tu vida siempre estar vivo


Y que ahora muere lento
Viviendo s vida solo
Hoy esos tiempos añoro
Cuando yo era todo tu aliento


Jsc…..
Cansei-me de partilhar o meu repousa numa rede caindo durante a noite fiquei cansado e estava causando ressentimento meu esquecimento e sua apreciação e em um pedaço de madero, parei de escrever seu nome com milhares de cartas, com enorme tristeza com a agonia que eu sempre estive alheio que eu não poderia ganhar a sua confiança, mas se eu tenho o seu desprezo e gravura na árvore todos quanto amava estava cansada de tanto otimismo de pensar sempre o primeiro adeus que o homem de aço que pensou na sua vida sempre ser vivo e agora morrendo devagar vivendo vida s só hoje esse tempo Miss, quando eu era toda a sua respiração Jsc...

Nenhum comentário:

Postar um comentário