sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Marcos Welinton Freitas:Badalo nº 12:



Foi o mar quem me fez assim,
Metade homem, metade peixe.
Trago-o no nome, poeta das águas.
É o que me faz assim,
No mergulho, sucumbo,
E novamente começo.
Filho da grande Deusa,
Iemanjá, mãe d’água.


Foi o mar quem me fez assim,

Metade homem, metade lei.

Pudor e despudor.

Horror e contemplação. 

Serviçal de Afrodite.

Amante das coisas fugidias,

Abençoado por luas

Que me lambem os instintos,

Estrelas que reluzem e fulguram em minha pele.
Calor de astros e tempestades de areia.



Foi o mar que me fez assim,

Suicídio e afogamento.

Amador das coisas efêmeras e dos prazeres carnais.

Lobo ensandecido,

Palhaço em Passárgada,

Canário das águas.

Servo de Oxum.



Marcos W. Freitas.























Link para adquirir o Livro: "Enquanto Deus Dormia."

Nenhum comentário:

Postar um comentário