sexta-feira, 16 de junho de 2017

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Diney Santos: O Beijo:


Os olhos se fitam e involuntariamente os corpos se aproximam.
Sinto o calor de seu corpo aumentar, meu coração bate aceleradamente.

As faces ficam tão próximas que quase se tocam.

Seu ar ofegante ofusca minha visão.

Levanto meus olhos e me perco em você

Sexta Na Usina:Poetas Da Rede:Francisco Settineri: O doce amor que a ti eu devotei:


Que o doce amor que a ti eu devotei
Embora tenha sido atormentado
Talvez não tenha sido um bom soldado

Mas impeliu-me à guerra como lei!



Brilhou-me com seu estro peregrino

Insurge-se a abalar-se na fraqueza

Recobra-se das cinzas à nobreza

E canta em alvo leito um belo hino!



Mas vejam! Vejam bem! Eu mesmo estive!
Estive a ultrapassar tantas fronteiras
E fui a navegar a noite inteira
Detive a naufragar até o Estige!

Pra ver de tanto amor que mais importa
Se a boca que me beija em seu sudário
Se o toque que faltou em meu diário
Se a mão que não bateu em minha porta.

Anima-se nas sombras a canalha! -
Eu sempre quis de ti ser grande rei
Que o doce amor que eu sempre devotei
Te sirva, nesta hora, de mortalha!

Francisco Settineri.

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Antonio assim d'oliveira:lugar de ser:


porque sou água corrente
flutuavas em mim
minha folha de outono. coloriste-me

o leito, agradecida. a cor era tua

e ficamos nós

porção de rio, parte de árvore

vida corrente



o sol fitou-nos

até dobrar a colina



o firmamento nasceu riacho

queriam as estrelas vogar

seriam folhas de outono


antonio assim d'oliveira

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Quintanilia Renan:


Tudo porque troquei o amor pelos meus medos 

Então percebi que era um homem com medo de amar 

E já não tinha mais tanta força assim para lutar 

Contra um eu que estava me matando por dentro


Como as garras de um tigre cortando meu coração 

Senti as dores partindo de mim ao mundo 
Quando descobri quantas coisas ruins criei 
Foi assim que percebi o homem que me tornei

O meu castigo foi me olhar no espelho 
E ver um sórdido homem que não se conhecia 
Que deixou passar tantas coisas boas da vida 
Por querer sempre tudo em demasia (Completo no BLOG)

Sexta Na Usina: Poetas da Rede:Francyo Dyaz: AMORES DESCOLORIDOS:


Quero cores em minha vida

hoje eu abri minha janela

e a paisagem que vi estava na cor cinza

ou melhor dizendo

estava tudo em preto e branco
alguém roubou o verde das folhas
tirou o azul do céu 
e o brilho do sol
cadê o vermelho do batom?
e o castanho dos seus olhos?
quero o colorido vivo, impresso
nos lábios que me pedem beijos
nos risos que emanam amor
tudo o que eu quero em minha vida
é cores e sentimentos



quando o amor vai embora

leva consigo as cores

transforma tudo em deserto
onde não nascem as flores
deixa os sonhos vazios
áridos e incolores
alguém por favor
desenha o arco-íris em minha pupila
ou dê duas demãos de ilusões
risque, rabisque ou enfeite
mas traga de volta as cores e as razões
quero cores em minha vida
não dessas que se pode comprar
e sim daquelas que os olhos produzem
mas só o coração pode ver!!!

Francyo Dyaz
Direitos autorais reservados

Pensamento do Dia:

“O homem inventou o amor como uma forma mais fácil de aceitar os defeitos dos seus semelhantes.”


Esta e mas de 90 outras frases estão nesta edição comemorativa.
Para fazer o download grátis do livro basta clicar no link a baixo:

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Luiz Poeta:REVENDO MINHA MÃE:

.

FELIZ DIA DE TODAS AS MÃES -  


Eu te recordo, minha mãe, a cada dia
Que o meu silêncio mais sublime te convida
A abençoar com teu amor a minha vida
E a refazer os meus instantes de alegria.

Busco as palavras mais sensatas que dizias,
Quando eu sofria cada dor de uma ferida
E mesmo em tua derradeira despedida,
O teu amor me revelava que me ouvias.

Hoje converso com a minha solidão,
Porém consigo até sentir teu coração
Pois te lembrar sempre me traz felicidade

E assim, te amando, eu me sinto mais feliz,
Pois cada vez, que sem te ver, tu me sorris 
Oh, minha mãe... eu te revejo na saudade.