quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:LUMA JOTA: AMANHECENDO! BOM DIA!:



OS PRIMEIROS RAIOS

DE SOL FULGURAM
COMO BOLA DE FOGO
A CLAREAR O DIA
DEVAGAR SOBE

CLAREANDO O CÉU
PRA QUE TUDO POSSA
RECOMEÇAR
DESPERTANDO A VIDA
NUMA BELA MANHÃ

SINTO PERFUME NO AR
NÃO HÁ AINDA POLUIÇÃO
OUÇO ALVOROÇO NA
MANGUEIRA DO VIZINHO
OS PÁSSAROS A DELEITAR

PARECE COISA DE SONHO
FICO NA VARANDA
OUVINDO A VIDA
ENLEVAR-SE EM MEIO
AS FLORES DO JARDIM

TUDO PARECE MAGIA
NESSE AMANHECER
SEM BARULHO
APENAS NATUREZA
ONDE AS ROSAS SÃO

CANÇÃO DE AMORES
PROMETENDO ALGO NOVO
NEM PRECISAVA...
ACORDAR E SENTIR-SE
VIVA... JÁ BASTAVA!

LUMA JOTA (DIREITOS RESERVADOS)

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Aguila Dueñas: EL CIELO O El INFIERNO:


Vierte la soledad 

de tu alma

sobre la mía! "
funde en ella 
las estrellas 
de tus ojos enrojecidos
de lujuria 
subeme al cielo,,
muéstrame como caminar 
sobre la luna,
llena mis pulmones
de tu oxígeno,
O deciendeme al hades!"
deslizando tu lengua 
sobre mi espalda de hierro,,,, 
con el fuego templala""
has que se doble,, 
dale forma,
como tu quieras 
unde tus dedos
sobre su forma suicida!"
y con el puñal 
de tu lengua,
corta el deseo 
cada vez más fuerte!"
rompe las gélidas aguas
con tus candentes besos! "



Autora,

Paloma
O céu ou o inferno derrama a solidão de sua alma na minha! "" derrete em as estrelas em seus olhos vermelhos de luxúria subeme para o céu, mostre-me como andar sobre a lua, meus pulmões de seu oxigênio, ou deciendeme para o hades! "deslizando sua língua nas minhas costas de ferro, com o templala de fogo" "tenho que dobrado, dá forma, como seu unde quer os dedos no seu caminho suicido!" e com o punhal da sua língua", cortar o desejo cada vez mais forte!" quebra das águas geladas com seus beijos ardentes! "Autor, águia Duenasaguila pomba

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: O:María r.. Fernández F:EL PORTER


Su oficio era abrir una puerta. Por ocho horas diarias. Por todos los días de la semana. Los meses. Los años.
Su oficio era su vida. Su amor, un accidente.
El día en que su amada le pidió que acudiera a su encuentro, no pudo cruzar. Demasiado tiempo, demsiado trabajo.
En fin, se miró las manos, se le habían gastado los dedos.
María A Fernández F
Inscritos Reservados Los Derechos.
O goleiro de seu escritório foi abrir uma porta. Oito horas por dia. Para todos os dias da semana. Os meses. Os anos.
Seu escritório era a vida dele. Seu amor, um acidente.
No dia em que sua amada pediu que ele viesse à reunião, não pode atravessar. Há muito tempo, muito trabalho.
Finalmente, ele olhou para as mãos, os dedos dela tinham sido gasto.

María r.. Fernández F registrado os direitos reservados.

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Emília Guerra: EIS A QUESTÃO:


Prontidão para toda

novidade novinha em

folha em formato de:

(ESTA)

Todo dia recebemos...
Um dia atrás do outro 
e 
uma noite no meio.

Nós na história sem 
conversa para boi 
dormir ou a ema gemer.

Eis a questão:
saindo da caverna
de Platão!

Versão para acordar
de uma caverna 
prevalecente na
história grega.

Pensamento pensante
todos na mesma esfera
busca de luz na saida
desta caverna 
sem luz de vela
no fim do túnel
o sol impera...

(Eis o maior
presente desta caverna)

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Anabela Fernandes:SAUDADE:


saudades de ti


deste amor louco

que sabe a pouco
saudade que me doí
que me devassa
até me ultrapassa
saudades de tão pouco
mas que tudo é

saudade que aperta
dá voz ao coração
estando sempre certa
gritando bem alto
e com emoção
eu quero-te junto a mim

saudade da tua voz Bruxas
que me fala ao ouvido
e com todo o sentido
transmitidos-me calma
me sossega a alma
e com todo o fervor
me chama amor

saudade do teu sorriso
do teu olhar perdido
que pede um afago
no momento preciso
vem no meu sentido

e os dois então enamorados
nos entregamos a esta paixão
por demais extasiados
de tanta emoção...

Anabela Fernandes

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Yolanda Bruno:DULCE TIRANO:


Amor del alma

que difícil es contener el granero
de caudalosas horas vacías

porque te escondes, ¿porque?

¿dime donde vives?

para encontrarte de una vez


Sacudo el barro del destino

abro las cortinas de la vida
quiero mucha luz para no caer
en surcos desiguales
y herir sin querer 
con espinos el corazón

De puerta en puerta
busco colores de alegría
y me da tanta pena
que los aposentos del sol
se hayan endurecido
con resbaloso deshielo

Que mala costumbre es esta
de buscar al dulce tirano
en el tejado de la luna
en las cuerdas del arpa
en el follaje de la noche
en el abonado jardín de poesías
en el arco iris de la lluvia
en la lengua juguetona del mar
en los pétalos abiertos de la música
en el pulmón del ave que trina

Me duelen los astillados ojos 
de tanto buscar y buscar al amor,,,
flor carnívora me devora
súbeme a la seda de tu alas
amor gitano,,,dulce tirano!!!

Yolanda B.
13/5/2014
Derechos reservados de Autor.
Lima-Perú.
DOCE tirano = amor da alma tão difícil é conter celeiro abundante horas vazias porque você se esconder, porque?

Diga-me onde você mora?

para encontrar uma vez que você agita a lama do destino abrir as cortinas da vida quero muita luz para evitar sulcos irregulares e machucar involuntariamente com espinhos no coração de porta em porta procurando cores de alegria e sinto-me tão triste, os apartamentos do sol curado com degelo escorregadio esse mau hábito é este olhar para o tirano doce no telhado da lua sobre as cordas da harpa na folhagem da noite em pago na poesia de arco íris jardim da chuva na linguagem lúdica do mar nas pétalas abertas da música no pulmão do pássaro que trina eu mal lascados olhos de tanto Pesquisar e à procura de amor, flores, devora-me pegar na sua seda de asas amor cigano, doce tirano!


Yolanda B. 13/05/2014 direitos reservados copyright.
Lima-Peru. 

Pensamento do Dia:

“Não podemos conceber uma vida a dois baseando-se no que foi, ou no que poderia ter sido.”


Esta e mais de 90 outras frases estão nesta edição comemorativa.
Para fazer o download grátis do livro basta clicar no link a baixo: