terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Pensamento do Dia:

Você me completa com tanta intensidade, que às vezes esqueço-me de ser eu.


Esta e mais de 90 outras frases estão nesta obra:
Para baixar o livro Grátis, é só clicar no link abaixo:

Terça Na Usina: Blogs De Literatura Na Rede:Pavilhão Literário Cultural Singrando Horizontes: José Feldman (Chuva de Versos n. 417)



Pavilhão Literário Cultural Singrando Horizontes: José Feldman (Chuva de Versos n. 417): Uma Trova de Ibiporã/PR Maurício Fernandes Leonardo De você fico lembrando nesta saudade vadia, e abraço os braços chorando ...

Terça Na Usina: Blogs De Outros Autores e Autoras: Danka Maia: Escuridão – Capítulo IV


Danka Maia: Escuridão – Capítulo IV: Arte: Autor desconhecido Escuridão – Capítulo IV  Os meses passaram. Passaram os anos. Ela já estava habituada a tudo o que lhe p...















Link para adquirir o Livro: "Enquanto Deus Dormia."

Terça Na Usina: Blogs De Outros Autores e Autoras Da Rede:COISAS LITERÁRIAS: O EX-EXCLUÍDO -POEMA


COISAS LITERÁRIAS: O EX-EXCLUÍDO -POEMA: O EX-EXCLUÍDO. Por: Germano Gonçalves. © Droga, droga... Mil vezes droga. Não quero mais ser escritor, por mais fascinante que seja...





Terça Na Usina: Blogs de Outros Autores e Atoras Da Rede:*SÓ AMOR*: Meu toque:

*SÓ AMOR*: Meu toque: Meu toque Se minha mão em sua pele tocar, não é por desejo, pois desejo é uma falsa alegria, pois vejo pessoas realizando seus dese...








Link para adquirir o Livro: "Enquanto Deus Dormia."
http://24.233.183.33/cont/login/Index_Piloto.jsp?ID=bv24x7br

Terça Na Usina: Blogs De Outros Autores e Autoras Da Rede:O MUNDO PARECE DE ALGODÃO: JOAQUIM PAÇO D´ARCOS:


O MUNDO PARECE DE ALGODÃO: JOAQUIM PAÇO D´ARCOS:     Joaquim Paço d´Arcos nasceu em Lisboa, no dia 14 de Junho de 1908. Viveu até 10 de Junho de 1979.   Foi poeta, dramaturgo...






Link para Download do Manual Prático de Bioga;

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Sexta Na Usina: Poetas da Rede; Hamilton Ramos Afonso: SINFONIA VIRTUAL:


No encontro 

dos nossos olhares 

em « adagio» sereno, 

como se as madeiras
da virtual orquestra,
dolentes 
se encantassem por nós,
desnudámos as nossas almas
e os nossos corações 
que em «allegreto » 
fizeram ouvir a harmonia
de cordas e madeiras, 
celebrando a alegria de duas almas
que se amam...

As mãos unidas 
num « presto » 
de cordas e timbales
aceleraram o movimento da sinfonia
terminando num beijo ardente,
ritmado ,
« molto vivace » , 
com toda a orquestra 
em alegre frenesim...

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Álvaro Márquez: TE RECONOZCO:


"En pelota eres tan perfecta/ y es tanto lo que me perturbas,/ que podré batear tu recta,/ pero seguro me ponchan tus curvas".
Te reconozco aunque de espalda estés, 

no hay posibilidad en mí de confundirte.

me llegas a abrumar tanto que tal vez,

no halle palabra adecuada para definirte.
Pero a ojos cerrados te puedo percibir,
basta con el olor que de tu piel me llega;
me sale con el alma lo que quiero decir,
desde ella te veo y mi alma no es ciega.

Tu cuerpo es para mí, territorio conocido,
mis manos como peces en el agua están;
tus senos poemas de amor, no de olvido,
tus poros por mis caricias abriéndose van.

No importa lo oscuro que esté el ambiente
o lo sombrío que quizá sea algún lugar…
tengo a tu cuerpo siempre en mi mente
y es imagen que por nada se ha de borrar.

Puedo reconocerte sin saber dónde ni cuándo,
pero sí el modo pues hasta de lejos te siento;
entiendo al viento cuando por ti va soplando
y tú sabes que no todos entienden al viento.

Es allí en tu espalda donde mis besos se posan
y justo ahí donde “espalda” deja de llamarse;
cuando mi lengua y mis labios tu piel rozan,
tus senos se alebrestan y ya quieren alzarse.

¿Ves que sí te conozco? De eso no alardeo,
contigo para nada me afectan las distancias;
tanto conocerte se debe a mi amor, a mi deseo
y que por verte nunca son menos mis ansias.

Puedes taparme los ojos si acaso eso quieres
y siempre sabré que eres tú sin ninguna duda;
de culparme sé muy bien que hoy capaz eres
por conocerte menos vestida… que desnuda.

Original de Álvaro Márquez
Caracas, Venezuela
Todos los derechos reservados
Correo: poreros@gmail.com
Twitter: @poreros
Imagen: De Google
Reconheço-te



" na bola você é tão perfeita / e é isso o que me perturbas,/ Que poderei batear sua recta,/ Mas seguro me ponchan suas curvas ".


Reconheço-te embora de costas estiver,
Não há possibilidade em mim de confundirte.
Me entrar em perturbar tanto que talvez,
Não encontre palavra adequada para definirte.

Mas aos olhos fechados você posso receber,
Basta o cheiro que de sua pele me chega;
Me sai com a alma o que quero dizer,
Desde ela te vejo e a minha alma não é cega.

Seu corpo é para mim, território conhecido,
Minhas mãos como peixe na água estão;
Seus seios com poemas de amor, não de esquecimento,
Seus poros por minhas caricias abrindo van.

Não importa o obscuro que esteja o ambiente
Ou o sombrio que talvez seja algum lugar...
Tenho a seu corpo sempre na minha mente
E é imagem que por nada foi de apagar.

Posso reconhecê-lo sem saber onde, nem quando,
Mas sim o modo pois até de longe você sinto;
Compreendo o vento quando por ti vai um pouco
E você sabe que nem todos compreendem ao vento.

É lá em sua costas onde meus beijos se posan
E justo aí que "costas" Deixa de ser chamados;
Quando a minha língua e meus lábios sua pele roçam,
Seus seios se alebrestan e já querem erguer-se.

Você vê que sim te conheço? Isso não alardeo,
Com você para nada me afectam as distâncias;
Quer conhecê-lo deve-se ao meu amor, meu desejo
E que por ver você nunca são menos meus anseios.

Você pode simplesmente tapado os olhos se acaso isso deseja
E sempre saberei que é você sem dúvida;
De Culparme sei muito bem que hoje capaz você é
Por conhecê-lo menos vestida... Que nua.

Original de Álvaro Batista
Caracas, Venezuela
Todos os direitos reservados
Poreros@Gmail.Com e-mail:
Twitter-@Poreros

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Alex Castelo:ABSURDO:


La suciedad camina 
Negra y en pedazos 
Ristre y ristre de mí soledad

Rezo y rezo de esta floj-edad-

Mi carga pesada y a cuestas
Una bombilla quebrada

Unidad armónica
Mi lastre arrastrando
Mi carne comida
Y el alma vociferando..

Vida: Juego de tensión
Furor y radical frustración

A que tiempo el 2
Acaba para ser 10 ?
O protuberante 1000?
Si el tiempo los engulle..

Vasto relicario nobles mellizos
Aros ceñidos oro suelto
Que brillas fuegos. .!

Riñotazo brutal
Calentada verdad
Círculo rectangular
De aceitar y dejar macerar. .
Ah ! Campero tesonero cesear. .

Ser el hombre mismo
Ser su propio nicho
Porque tendría que quejarse
Si es tarde o temprano
Por culpa del reloj.?

Soy extraño: Nadie me da la mano
de quien vine.. Se que me iré. .
Sólo mi abrigo el último
El oscuro. El roido. .
El sólo cubrirá mi perecer

Acogeme bastidor
Si.! Ese abrigo el largo
Y corto de años..
El que me usa
Y el que me espera
Proteger del frio vil

Momentáneo y sudoroso
se sacudira solisimo
En mi eterno. Dormir. ...

Acojeme bastidor..!
Quiero saber de mi. .!
Quiero saber de quien seré. .!

Bastidores cerrándose
Escritas con negro cancer
Tus amarillas hojas
Tus puertas.. Y cerrada
Tu redonda ventana. .

El cosmos entero es armónico
Porque el mundo es diabólico. .!

Armonía fatal te nos niegas
Negandote Negandote Negandote
Alex Castillo Lynch. D.R.
Absurdo.



O lixo caminha

Negra e em pedaços
Riste e riste de mim solidão
Rezo e rezo desta floj-idade -

Meu fardo pesado e puderem
Uma lâmpada rota

Unidade harmoniosa
O meu lastro arrastando
Minha carne comida
E a alma vociferaram..

Vida-jogo de tensão
Furor e radical frustração

A que tempo o 2
Acaba de ser 10?
Ou Protuberante 1000?
Se o tempo os engole..

Vasto relicario nobres mellizos
Anéis, apegados ouro à solta
Que brillas fogos. .!

Riñotazo brutal
Calentada verdade
Círculo rectangular
De aceptar e deixar macerar. .
Ah! Campero Tesonero Cesear. .

Ser o homem mesmo
Ser seu próprio nicho
Porque teria de se queixar
Se é mais cedo ou mais tarde
Por culpa do relógio.?

Sou estranho: Ninguém me dá a mão
De quem vim.. Será que me vou. .
Só o meu abrigo o último
O obscuro. O Roido. .
O só cobrirá meu morrer

Acogeme bastidor
Se.! Esse abrigo o longo
E curto de anos..
O que me use
E o que me espera
Proteger do frío vil

Momentâneo e sudoroso
Se sacudira solisimo
No meu eterno. Dormir. ...

Acojeme Bastidor..!
Gostaria de saber da minha. .!
Gostaria de saber de quem serei. .!

Bastidores fechando
Escritas com negro cancer
Seus amarelas folhas
Suas portas.. E fechada
Sua Redonda janela. .

O cosmos inteiro é harmonioso
Porque o mundo é diabólico. .!

Harmonia fatal você nos niegas

Negandote negandote negandote

Alex Castelo Lynch. D.R.

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Quincey Glam: Toda la belleza debe de morir...:


No te vayas de mi lado
arrancando los recuerdos
encerrando cada parte de mis deseos,
que entre caricias de viento
las cuchillas son mas suaves.
cuando tu las afilas.

No te rindas entre los planetas
que al mecerme entre tus caderas,
el corazón se destierra
cantando un trozo de poesía vieja.

Y al volvernos hacía el olvido
el entierro eterno es lo que busco.
Sólo si estás presente
sólo si estás presente.

No te vayas de mi lado
acariciando sombras
en búsqueda de pasados gloriosos.
Que la renuencia de mi cuerpo
musita cautelosamente la necesidad de tus piernas
sobre mi lecho.

Y al vender nuestras almas al fuego
el crimen pasional es fortuito
y entre cantares y pesares
el corazón te espera en su lecho final.

Y al volvernos hacía el olvido
nuestros cadáveres revivirán.
Sólo si estás presente
sólo si estás presente.

Y si llegas a marcharte amor,
dedica un lamento sincero
a la mortaja de mis ocasos.
Permite que mi cuerpo moribundo
acaricie la idea de que me perteneciste
hasta el final de mis días...

Y al volvernos hacía el olvido
nuestros cadáveres revivirán.
Sólo si estás presente
sólo si estás presente.

Y al volvernos hacía el olvido
busco reencarnarme en tu pecho
para estar contigo,
para estar contigo
Hasta el momento de tu muerte....

Permiteme robarme la esencia de tu origen
retomar entre mis brazos los momentos que me hicieron feliz
que el dolor disminuye, sólo si te tengo en mi mente...
sólo si me alimento de ti...

Iván Estrada Pérez Quincey Glam en 21:26

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Álvaro Márquez: NO UNO MÁS:


Te dije que en tu vida yo no sería uno más,

que cuando llegara, llegaría para quedarme;

hablas de eternidad en los besos que me das,

de lo mismo hablarás en los que vas a darme.



Porque sé muy bien que cuando me conociste,

breve en tu vida llegaste a creer que yo sería,

eras de las que aseguraba “el amor no existe”

y yo te hice ver de mil maneras que sí existía.


Tu cuerpo era así como un mapa sin caminos
y yo mal dibujante, supe trazar vías en tu piel,
para entrelazar entre laberintos ambos destinos,
era tu corazón un barco y timón me volví en él.

Un error creer efímera en tu vida mi presencia,
otro error pensar que mi amor no dejaría huella;
hoy sabes que tus días están llenos de mi esencia,
y existen las noches que inventé, existe la estrella.

Ésa que yo algún día enamorado prometí bajarte,
porque te juré que complacería todos tus deseos,
la misma que veía mis besos si alcanzaba a besarte
de la cárcel de mi boca huyendo a la tuya como reos.

No, no vine a ti para ser uno más quizá de tantos,
vine para amarte, llenar mi mundo de ti sin prisas;
a dejarte mis “te amo” ¡no me preguntes cuántos!
y a colorear todo mi mundo con tus bellas sonrisas.

Y ya se hizo perenne mi presencia en tu memoria,
hoy son tuyos todos mis mundos y mis universos,
de mi mano, de mi recuerdo se escribirá tu historia
y de un poeta que te amó te hablarán mis versos.

Poema totalmente original de Álvaro Márquez
Nacido en Caracas, Venezuela
Todos los derechos reservados
Publicado el 17/8/2014
Imagen: de Google
Não aquele que mais você disse que em sua vida eu não seria mais um, que quando ele chegou, viria a ficar;
Você fala de eternidade nos beijos que você me dá, de fala em aqueles que vão dar-me.


Porque eu sei muito bem que quando o conheci, breve em sua vida que você passou a acreditar que eu seria, épocas de que eles alegaram "o amor não existe" e eu tenho ver em várias formas de Sim havia.



Seu corpo era bem como um mapa sem estradas e eu próprio artista errada, sabia que rotas de rastreamento em sua pele, para interligar entre labirintos ambos os destinos, seu coração era um barco e o leme, virei-me sobre ele.



Um erro acreditar efêmera em sua vida minha presença, outro erro de pensar que meu amor não marcaria;

Hoje, você sabe que seus dias são preenchidos com minha essência e há noites que eu inventei, aí está a estrela.



Que eu prometi no amor um dia vem para baixo, porque você jurou que isso agradaria a todos os seus desejos, que viu meus beijos se chegou para beijar minha prisão de boca fugindo ao seu como prisioneiros.



Não, não vim para você ser um mais talvez do que muitos, eu vim para amar, encher o meu mundo é vagaroso;

deixar meu "eu" te amo não me pergunte quantos!

e a cor do meu mundo com seus belos sorrisos.



E agora minha presença em sua memória, tornou-se perene hoje são teus todos os meus mundos e meus universos, minha mão, minha memória será gravado em sua história e de um poeta que amava você falar meus versos.



Totalmente original poema de Álvaro Márquez de Caracas, Venezuela-todos os direitos reservados Nacido publicou imagem de 17/08/2014: 

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Ivo Martins Vieira Junior: POETA DE CORPO E ALMA:


Não sou um poeta anacrônico.

Também não desejo ser um modernista

da ala que enxerga a vida

com os olhos da morte.

Sou livre.

Minhas mãos, minha mente, minha alma...

Meu voar é espontâneo.

Pouso em mundos diversos.

Há escárnios que de nada valem,

pois este céu bonito de hoje

é o mesmo céu que animou

a minha infância de quimeras...
e nem por isso perdeu o azul.



Poeta Ivo Júnior - Salgueiro - PE.









“Para os amantes da poesia, Link para Download grátis do livro “Amor Eterno Amor”

Pensamento do dia:




"Mesmo que eu seja apenas uma gota de esperança em um oceano de possibilidades, continuarei até o fim dos meus dias há semear sonhos."

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Dia Internacional da Mulher em Augsburg 2015: Mulheres pela Paz - Frauen für Frieden: Alemanha:

 Livro:
LOGO/PAZ Edição especial:

Em comemoração ao dia da Mulher em Augsburg: Alemanha, Hoje dia 07 de Março.
No qual eu participo com o Poema;

"Que seja Rosa":
Que seja Rosa, o ano do teu cuidar,
que seja Rosa, o mês do teu viver,
que seja Rosa, Outubro, Novembro, Dezembro....
que seja Rosa, a semana do teu pensar,
que seja Rosa, os dias do teu querer,
que seja Rosa, as horas do teu pensar,
que seja Rosa, os minutos do teu fazer,
que seja simplesmente, Rosa, Maria, Joaquina, Josefa, Sophia....

Leia o poema na integra, e todos os outros autores que fazem parte da Antologia, acessando o link a baixo: Página 04.




Há 365 anos comemora-se na cidade de Augsburg, Baviera, a Festa da Paz (Friendensfest). Dentre as grandes cidades alemãs, somente em Augsburg existe um feriado para festejos sobre a PAZ! Em 2015 escolhemos este tema para celebrar o Dia Internacional da Mulher: Mulheres pela Paz – Frauen für Frieden.

Iniciaremos as celebraҫões do Dia Internacional da Mulher com o Sarau da Paz, dia 6 de marҫo de 2015, na Biblioteca Municipal de Göggingen, onde artistas e escritores convidados apresentarão seus trabalhos para a comunidade local.

No segundo evento, Mulheres pela Paz – Frauen für Frieden, dia 7 de marҫo de 2015, celebraremos no coraҫão da cidade de Augsburg, Annahof. Apresentaҫões e exposições sobre o tema “Paz” farão parte do programa, com a presenҫa de mulheres e associações internacionais que divulgam a cultura brasileira no exterior.
Durante o evento do sábado, dia 7 de marҫo, haverá recreação infantil no Annahof com o lanҫamento do Projeto Contos por todos os Cantos na Alemanha e a participaҫão de uma das coordenadoras do projeto, Regina Barbosa, de Bruxelas, assim como as autoras convidadas Barbara Juršič, Fatima Nascimento e Lúcia Amélia Brüllhardt.
Alexandra Magalhães Zeiner, escritora infanto-juvenil e Embaixadora da Paz, coordenará os dois eventos.

IMPORTANTE: AS VAGAS PARA OS DOIS EVENTOS SÃO LIMITADAS, POR FAVOR SOLICITAR O FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO PELO EMAIL: diadamulher@gmx.de

PROGRAMAÇÃO DO DIA 07.03.2015
14h - 15h
-Cerimônia de abertura do evento pela Excelentíssima Senhora Vice-Cônsul Dra. Sonia Azen

-Representante de Augsburg (Nome a ser confirmado)
 -Mulheres da América Latina. Excelentíssima Senhora Embaixadora Dra. Gloria Young, Embaixada do Panamá na Áustria
-Artes e a Paz interior. Rosemarie Mantel, Professora de Música Clássica em Augsburg
-Um exemplo de comunidade de paz no Brasil: as mulheres do café. Josiane Cotrim Macieira, Embaixatriz Brasileira na Noruega
Moderadora: Alexandra Magalhães Zeiner

15h - 15:30h
Pausa
16h – 18h
Mesas de Discussão com os temas:

#Educaҫão (Casa Brasil de Lichtenstein e a Imbradiva de Frankfurt)
#Artes e Paz (Marcia Mar, atriz e escritora, da Inglaterra)
#Empreendedoras (Rosani Erhart Schlabitz, de Munique)
Confirmada a participaҫão de artistas e escritoras(es) dos seguintes países:
Alemanha, Áustria, Brasil, Colômbia, Panamá, Lichtenstein,  Reino Unido e Suíça.
Henrique L. Ramalho‎POESIA E POETAS
24 de janeiro às 20:33 ·
CONVITE
Prezados Poetas, Escritores e Amigos: