sexta-feira, 26 de maio de 2017

Crônicas De Segunda Na Usina: D'Araujo: Nordestino? Sim, com muito orgulho:


Nordestino de corpo, alma, sangue suor e lagrima:
Nascido onde nasci, no escaldante Sol do sertão, e aqui estando eu, na terra dos sonhadores, neste momento, certamente foi porque vim ao mundo com manual de instrução de como criar um filho. 
Na cidade onde nasci e na época que eu nasci, era mais fácil achar um Elefante branco, do que um médico.
Sem água, sem leite,sem pão e sem grão, Filho de agricultor, em uma terra onde ficava  até três anos sem chover, mas fui alimentado com muito amor e  dedicação, o que mim salvou foi a minha implacável vontade de viver, e aqueles olhos terno da minha mãe que docemente acariciava minha alma, pois isso fez com que o medo não me acompanhasse, e  o tempo me ensinou a duras penas; A acreditar no próximo na mesma proporção que acredito em me mesmo, fiz da poesia o meu grito e o meu alimento, eu não defino como Poeta, sou apenas unas um semeador de sonhos. "Eu não escrevo poemas, eu apenas desenho, em letras, silabas, palavras, frases e versos o que há de melhor na minha Alma".
Só exalo diariamente o alimento que me foi dado.
A minha felicidade? Construo um  dia de cada vez da minha vida.
Defeitos: Muitos, Amar em excesso,falar sempre a verdade doa a quem doer,fazer o que gosto, e acreditar cegamente no ser humano.
Qualidades? Não desisto nunca, e recomeçar nunca me assusta, quando o objetivo é a felicidade.
 Fiz das minhas mãos, o meu trabalho, da poesia, meu alimento, e da força do espirito de sonhador, o combustível para sobreviver em tempos difíceis, pois nada neste mundo é maior que minha fé em Deus e a alegria de viver, Semeando sonhos, criando possibilidades.
Sempre falo que; "Se a fome e a seca do nordeste, não foi capaz de mim vencer, não vai ser a garoa do sudeste que vai mim derrotar"

Sou eternamente gratos a todos aqueles, amigos, que me amam, os que me toleram e os que me odeiam, eis que direta ou indiretamente 
têm contribuído para que eu procure ser eu mesmo, me criticando ou elogiando, pois vocês me trouxeram até aqui, eu não seria nada sem vocês.


" Eu saí do nordeste, mas o nordeste nunca saiu de mim"

D'Araujo.

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Fernando Melo: EU PREFIRO MORRER. ( poema ):


Olha !!

Eu não sinto mais nada em meu coração quando estou ou vejo você...

Ver você ou ficar com você., 
Já nao me dar mais prazer...
Já não sinto mais sua falta ate quando você não está comigo.,
Veja que eu já não amo mais você., 
Eu Deixo que outra pessoa junte., ou 
Recolha seus cacos e pedaços...
Eu já posso ouvir a sua voz., que o meu corpo já não arrepia mais.,
Já superei todos os limites e todas as minha necessidades de você.,
E só de pensar que eu me sentia tão seguro na sua vida... 
já está na hora de você me deixar viver
E conhecer outros prazeres.,
Pare de achar que ainda e meu dono.,
Porque você já esteve em todos os lugares do Meu corpo 
E eu!!!
Nunca disse não a você., nem as suas loucuras., 
Você lembra disso ne..,
Eu sinto muito o que você me fez ouvir de você.,
Que se eu nao fosse sua., eu ja não seria de mais ninguém.,
Você gritou até que me mataria., se eu não permanecesse na sua vida...
Tive medo ., to com medo...
Pois bem amigo., se até o meu amor você matou...
Então., Eu prefiro morrer!!!
A ter que passar por tudo aquilo outra vez., 
Que eu passei com você,
Porque hoje eu não sinto mais nada por você em meu coracao...
E sinto também que eu não pertenço, mais a você.

(Autor)

Fernando Melo.

Pensamento do Dia:

“O veneno das palavras só é letal para os acomodados e infelizes, que não ousaram viver seus sonhos.”


Esta e mas de 90 outras frases estão nesta edição comemorativa.
Para fazer o download grátis do livro basta clicar no link a baixo:

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Paulo D'Auria:




a poesia ainda vai derrubar o regime

iniciar a revolução
revogar o capitalismo

a poesia ainda vai passar de mão em mão
de boca em boca
virar fofoca
virar puta

a poesia ainda vai pras cabeças
e corações
do povão
que vai perder final de campeonato
vai perder passeata
vai desligar a televisão
para ouvir
e falar
poesia

enquanto isso
segue isso
segue sendo
casta pura burra sonsa e desconhecida
segue poesia

e os poetas no inferno
séde & sêde cia. ltda.

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Paulo Cesar Gaspar: LUZ DOS OLHOS SEUS:


A luz dos olhos seus,

parecem a luz do luar,

clareia meu viver,

reveste meu caminho de prata.

A luz dos olhos seus,

é tão sublime que 
invade minh'alma,
é ternura em mim.
Paulo César Gaspar 18-08-14

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Ivan de Oliveira Melo: EVIDÊNCIAS:


Somos patifes edificadores da solidão...
Nosso ego é egoísta e paupérrimo de valores,


Somos mistificadores de nossa própria consciência



E profundamente ingratos perante as coisas do mundo...

Muitos se proclamam materialistas e deveras ateus,

Mas a verdade é uníssona em relação a todos...

Vivemos driblando o raciocínio por interesses pessoais,
A inteligência é um atributo comum às criaturas
Que a renegam para livrarem-se das responsabilidades
E não assumir compromissos por puro comodismo...

Permitimos que a hipocrisia recalque nossa existência
E nos fazemos de surdos-mudos por infidelidade...
Não há carência em nós, temos vida em abundância
E autossuficiência para vencermos as adversidades...
Somos ricos por natureza, porém pobres por opção!

Os pedregulhos da estrada testam nossa paciência,
Então os transformamos em obstáculos intransponíveis...
Somos, na realidade, enfermos e cruéis mentecaptos
Do nosso eu que a tudo espera sem devidos esforços
E nos coloca, inadvertidamente, nos pedestais da luxúria...

Cegos estamos porque fechamos o olhar às evidências,
No mais fundo do nosso íntimo sabemos que há um Deus,
Que nada se fez ao acaso, nem mesmo nós...
Cabe-nos elucidar a preguiça e assassinar o orgulho

Que corrói nossas vísceras e nos põe ao relento...
Devemos nos envergonharmos de não sermos humildes
E consentir que a ambição nos tolha a inteligência...

Basta visualizarmos de soslaio o que nos rodeia,
Só uma sapiência Única para desenhar a perfeição universal

Dum orbe ainda primitivo, mas eloquentemente arquitetado!

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:André Francisco Gil:


Esse amor que faz palpitar meu coração

Esse amor que faz tremular todo o meu corpo

O mal e o bem alojados no bojo de minhas mãos

O anjo do êxtase dentro do meu todo

Palavras perdidas,inexplicáveis,repentinas...


Fazer o mal se perder na bondade do meu anjo

Mãos trêmulas no êxtase das palavras

O milagre inexplicável alojado dentro do coração
Um menino sonhador que se tornou marmanjo...

Horas vindas do feitiço da vontade
Você coração bate dentro do peito do menino louco
A alma fica boba de se ver
O abraço é o reator no calor de seu corpo...

Você fica curtindo essas horas de loucura explícita
O anjo das almas seja bem vindo ao seu coração
A reação meio boba do menino enfeitiçado
Uma louca vontade se sentir o seu calor
Uma louca vontade de provar o seu sabor...

Te olhando e te beijando tenho muita inspiração
Te vejo além de olhos,pele e boca
Não venha congelar a minha carne
Não seja mais um vírus em meu corpo...

Vai ver além do que tem que ser
Além da inspiração sacana e sexual da carne
Um corpo gelado,fechado para mal-olhado

O vírus veio com um beijo na boca...