quarta-feira, 7 de junho de 2017

Quarta Na usina: Poetisas Da Rede:Ana Paula Leal:Aquarela de letras:



Já plantei a rosa mais bela
Borboleta pousada na palma
Observei no mundo a mazela

Da qual não se aceita trauma
Ou caímos numa escura cela
Que faz gelar nossa calma
Hoje eu apenas pinto a tela
Com meus rabiscos da alma
Pois a vida é uma aquarela

Poesia na tarde
Curitiba / Paraná

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Elisabeth Gliceria da Conceiçao


Nasce, renasce
não sei de 
onde vem 
Se vem das estrelas,
da luz do

luar.
Se pára no tempo
em diálogo com
o vento,
sempre ele vem.
Nasce, renasce
com chamas ardentes,
reina vibrante
no peito 
de alguém.
Inconstante, travesso
sempre a brincar
de onde ele vem;
de um sorriso, um
olhar.
Renasce a cada 
dia.
Simplesmente, amar.

Elisabeth Gl da Conceição

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Patricia Rosa:"Porque eu gosto mesmo É do " ex- trago":


Sim aquele trago
Que eu dava naquele
Cigarro

Enquanto você me olhava
Assim de lado
Pois não queria revelar
No olhar, seu desamor
Ainda bem que é ex

Era,não é mais
E há um tempo atrás
Eu diria:
"Os dias sem ela
São todos iguais"
Hoje em digo
Sem ela,longe da ilusão
Eu vivo
Sei que é real 
E aprecio cada detalhe disso,suspiro
E sinto o ar que respiro
Que agora já não é como
Antes
Tem cheiro do meu hidratante, não o da sua pele ,ainda bem
Agora lido com isso
Tranquilamente
Sei e aceito
Tudo que vem
Vai..."

Quarta Na Usina:Poetisas Da Rede: Meire Perola Santos:


Amar palavra doce de se falar.
E tão complexa de se entender.

Meire Pérola Santos
16/07/2015

Hora 01:00

Quarta Na Usina:Poetisas Da Rede:Renata Braz: PUNHAL:


senti teu punhal inclemente
dilacerar-me um órgão vital
meu orgulho, minha alegria

acabar com minha autoestima

senti dias antes a sua intenção
de disparar esse punhal desumano
contra meu sentimento puro
rasgando-me pele e ânima

ao sentir esse punhal
frio e impiedoso contra meu ser
não gritei, mas pedi quase sem força:
-misericórdia! arranca de mim esse amor!

imagem: Tessar Lo
edição: Renata Braz

☯ ☯ ☯ ☯ ☯☯ ☯
CURTA O TATAMI:

Quarta Na Usina: Poetisas Da rede: Rosa Martins:


O beijo do Escorpião
Ó!! boca abençoada, cheia de desejo,
que paixão num beijo tu me deste minha amada,
a minha boca era chama,
a tua, labareda, cama, de veludos enfeitada,

e foi juntar o fogo à palha,
ardeu em arte canalha,
o beijo que me inflama,
consumiu a minha Alma...

agora estou fria...calma, 
não é coisa de quem ama,
talvez seja a noite fria,
ou a solidão, na cama...

rosamar

D'Araújo: Beco dos Poetas:26-04-2015

video