sexta-feira, 9 de junho de 2017

Pensamento do Dia:

“Para cada tombo que a vida me der, aprendo uma nova fórmula de me levantar.”



Esta e mais de 90 outras estão nesta obra.
Para baixar o livro Grátis é só clicar no Link abaixo:

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede:Álvaro Márquez: POESÍA PARA MÍ…:



"Inspiración que un día me viste/ creando letras para sobrevivir,/ 
fue tanta la fuerza que me diste,/ que aún no he dejado de escribir".
Hoy quiero escribir así como cada día,
pero pensando en lo mucho que escribí,
meditando si acaso en verdad es poesía
todo lo que dicho en letras salió de mí.
Creo no tener un lenguaje tan floreado
ni metáforas bellas como unas que leo,
como un poeta unos me han nombrado
y poeta me siento o al menos, eso creo.
Poesía para mí es nunca poder escribir
si no me late muy motivado el corazón,
es que pueda cualquier verso concebir
por sólo escuchar una hermosa canción.
Poesía para mí es como lograr elevarme
porque de altura son las cosas que siento.
Es que hoy de repente pueda inspirarme
hasta en esas cosas que susurra el viento.
Poesía para mí es tener a qué referirme,
que el temor de estar vacío no me asalte,
que pueda escribir a un ritmo muy firme
y que la inspiración para eso no me falte.
Poesía para mí son los datos, los detalles,
no importa que sean grandes o pequeños,
es que estén llenas de recuerdos las calles,
que tú nunca estés ausente en mis sueños.
Poesía para mí es ya sentir que hasta vuelo
y hablar de la intensidad que siempre tuve.
Es hablar de Dios y sentirme ahí en su cielo
y detenerme a admirarte desde alguna nube.
Poesía para mí es que nunca haya un abismo
que impida si no verte, al menos imaginarte.
Es poder escribir de alguien o de mí mismo,
que existas y tan sólo por eso, pueda amarte.
Poesía para mí es la gran sonrisa de mis bebés
o que lloren y saber que necesitan mis brazos,
que llueva y me alegre o me entristezca tal vez,
que admire a alguien y quiera seguir sus pasos.
Poesía para mí puede ser la sonrisa de un anciano,
que un invidente sienta mejor otras cosas que yo,
que me caiga y alguien frente a mí me dé su mano,
saber que aquélla a quien amé, también me amó.
Poesía para mí es que la guerra no pueda con la paz,
es el respeto muy sincero por quien está en un ataúd,
es la caridad, esa limosna que sin pensarlo tanto das
y que estando enfermo pidas para otra persona salud.
Poesía para mí son mis padres, es mi hija, son ustedes,
es el mar imponente, o aquel río que jamás se regresa.
Es el saber que tú con sólo sonreír y mirarme puedes
terminar así como por arte de magia, con mi tristeza.
Poesía para mí es tener tranquilidad y poder sobrevivir,
que afuera haya disturbios y en mis adentros haya calma,
es aunque quiera y me lo proponga, no poder escribir
si no te siento instalada allí, en lo profundo de mi alma.
Original de Álvaro Márquez
Caracas, Venezuela
Todos los derechos reservados
Libro: http://goo.gl/YYLd72
Correo: poreros@gmail.com
Twitter: @poreros
Imagen: De Google
Poesia para mim...

" inspiração que um dia me viu / criando letras para sobreviver,/ Foi tanta força que me deu,/ Que ainda não deixei de escrever ".

Hoje quero escrever assim como cada dia,
Mas pensando no muito que escrevi,
Meditando se será que na verdade é poesia
Tudo o que disse em letras saiu de mim.

Penso não ter uma linguagem tão floreado
Nem metáforas bonitas como algumas que leio,
Como um poeta uns fui nomeado
E poeta me sinto ou, pelo menos, o que penso.

Poesia para mim, é nunca poder escrever
Se não me ladra muito motivado o coração,
É que possa qualquer verso conceber
Por só ouvir uma bela canção.

Poesia para mim é como conseguir elevarme
Porque de altura são as coisas que sinto.
É hoje que de repente possa inspirarme
Até nessas coisas que sussurra o vento.

Poesia para mim é ter que falar,
Que o medo de estar vazio não me haver,
Que possa escrever a um ritmo muito forte
E que a inspiração para isso não me falte.

Poesia para mim são os dados, os detalhes,
Não importa que sejam grandes ou pequenos,
É que estejam cheias de lembranças as ruas,
Que você nunca estiver ausente em meus sonhos.

Poesia para mim é já sentir que até voo
E falar da intensidade que sempre tive.
É falar de Deus e sentir-me lá no seu céu
E me deter a admirarte desde alguma nuvem.

Poesia para mim é que nunca haja um abismo
Que impeça se não ver você, ao menos imaginarte.
É poder escrever de alguém ou de mim mesmo,
Que existas e só por isso, possa amarte.

Poesia é para mim a grande sorriso dos meus bebés
Ou que chorem e saber que precisam de meus braços,
Que chova e me alegre ou me entristezca talvez,
Que admire a alguém e queira seguir os seus passos.

Poesia para mim pode ser o sorriso de um idoso,
Que um invidente sinta melhor outras coisas que eu,
Que me caia e alguém à minha frente, me dê sua mão,
Saber que aquela a quem amé, também me amó.

Poesia para mim é que a guerra não possa com a paz,
É o respeito muito sincero por quem está em um caixão,
É a caridade, essa esmola que sem pensar tanto de las
E que a estar doente peça para outra pessoa saúde.

Poesia para mim são meus pais, é minha filha, são os senhores,
É o mar impressionante, ou aquele rio que nunca se volte.
É o saber que você com apenas sorrir e basta-me olhar você pode
Terminar assim como por magia, com a minha tristeza.

Poesia para mim é ter tranquilidade e poder sobreviver,
Que fora tenha tumultos e nas minhas o riso tenha calma,
É embora queira e me proponha, não poder escrever
Se você não sinto instalado ali, no profundo da minha alma.

Original de Álvaro Batista
Caracas, Venezuela
Todos os direitos reservados
Livro: http://goo.gl/YYLd72
Poreros@Gmail.Com e-mail:

Twitter-@Poreros

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Javier & Sebastian: Dibújate en tu sábana:



y cuando mi alma 

de mi cuerpo se separe,/

envuelveme en ella,
y ya mi cuerpo exiliado, /
mi alma volviera
a ese lienzo blanco de algodón /
para sentirse esclavo de tu amor, / 
escribirte en tu sábana /
el primer beso que te robé /
cuando te engañé 
que miraras y me dijeras /
de qué color es el Cielo ,/
y azul fue mi beso robado y blanca tu inocencia, /
y blanca la pureza de tu sábana, /
mas antes de guardarla, /
escribe con tu mirada /
el sitio donde te pondrás / para yo mirarte ./


Javier&Sebastián

rg/pu
@ dibújate em sua sábana

E quando a minha alma

Do meu corpo se separe,/
Envuelveme nela,
E já meu corpo exilado, /
Minha alma voltasse
A esse canvas branco de algodão /
Para se sentir escravo do seu amor, /
Escribirte em sua sábana /
O primeiro beijo que te robé /
Quando você enganei
Que miraras e me dijeras /
De que cor é o céu,/
E azul foi o meu beijo roubado e branca sua inocência, /
E Branca, a pureza de seu sábana, /
Pero antes de salvá-la, /
Escreva com seu olhar /
O site onde você operar um / para eu mirarte./

Javier & Sebastian

DNI / PU

Sexta Na Usina:Poetas da Rede: LUIS MONTILLA: EL VALOR DE LA CONCIENCIA:




Aquella Mujer..arrodillada aporreaba su pecho
- - " Oh Dios mío! Mira lo que he hecho!
Mi vida está llena de maldades
que superan largamente mis bondades..
Yo quisiera ser una mejor persona
Dime si lo que hago me perdonas! "
Un Señor todo de blanco se le acercó diciendo :
"" El Creador de los Cielos ...te está oyendo ...""
- - " ¿ Tú eres Dios ? " ..dijo la Mujer asustada
"" Yo soy tu Ángel Guardián..Tu conciencia..está cansada..
de advertirte y repetirte cuando Erras
Mas tu dices : " Que Dios me perdone " y su boca cierras
Por tu Libre Albedrío..puedes hacer lo que quieras
mas tu Conciencia..te advertirá...de cualquier manera..
La Conciencia..es una maravillosa Herramienta..
Para que antes de Errar..el Ser Humano..se dé cuenta
Pero si tu la haces a un costado en tu vida
tendrás sólo una Conciencia encallecida
¿ Qué te motivó Hoy a arrepentirte ? ""
- - " Pensé en suicidarme...no voy a mentirte..
Me siento la Peor ..de todas las Mujeres"
""Sin embargo ,para Dios..Tú.. una Criatura valiosa eres""
- - " ¿ Valiosa ? ¿ Con tantos defectos y hechos malos en mi Haber ? "
"" Dios es Misericordioso..Levántate y trata de cambiar..Mujer..""
Se levantó Ella entonces con agradecimiento
y dijo :- - " Regalaré a mi Dios Obras de Arrepentimiento ! "
SI ALGÚN DÍA CREES ...QUE TODO ESTÁ PERDIDO
ES PORQUE EL AMOR DE DIOS... TIENES MUY MAL MEDIDO

LUIS MONTILLA
Montevideo- Uruguay 
Derechos reservados de Autor

O valor da consciência



Aquela mulher.. Arrodillada aporreaba seu peito
- - " Oh meu Deus! Veja o que fiz!
Minha vida está cheia de actos condenáveis
Que excedem longamente as minhas bênçãos..
Eu gostaria de ser uma melhor pessoa
Diz-me se o que eu faço me perdonas! "
Um Senhor todo de branco lhe aproximou dizendo:
"" O Criador dos céus... Você está a ouvir...""
- - " você é Deus? ".. Disse a mulher assustada
"" Eu sou seu anjo guardião.. Sua consciência.. Está cansada..
De Advertirte e repetirte quando erras
Pero seu dizeis: "que Deus me perdoe" e a sua boca você fechar
Por seu livre arbítrio.. Você pode fazer o que quiser
Pero sua consciência.. Você advertirá...de qualquer forma..
A consciência.. É uma maravilhosa ferramenta..
Para que antes de errar.. O ser humano.. Se dê conta
Mas se sua a você a um custou em sua vida
Você terá apenas uma consciência encallecida
O que você levou hoje a arrepentirte? ""
- - " pensei em suicidarme... Não vou mentirte..
Me sinto a pior..de todas as mulheres "
"" No entanto, para Deus.. Você.. Uma criatura valiosa você é ""
- - " valiosa? Com tantos defeitos e factos maus na minha ter? "
"" Deus é misericordioso.. Levántate e trata de mudar.. Mulher..""
Levantou-se ela então com gratidão
E disse :- - " Regalaré ao meu Deus obras de arrependimento! "
Se algum dia você acredita... Que tudo está perdido
É porque o amor de Deus... Você tem muito mal pago

Luis Montilla
Montevidéu-Uruguai
Direitos reservados de autor

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Poetas Da Rede: Antonio J Santos:Aconchego sem fim...:


Há momentos que viajo... 

Meus pensamentos voam no tempo 

E neles acabo te encontrando. 

No silêncio do meu coração 
É lá que você está. 
Teu lindo olhar encontra o meu, 
Teu abraço me acolhe calorosamente, 
Num gostoso aconchego sem fim. 
Não sei o que você deixou em mim... 
Um amor que às vezes sufoca, 
Às vezes liberta, mas vive aqui. 
Eu me pergunto, até quando será assim; 
Eu ter você em mim? 
O verdadeiro sentimento nunca acaba, 
Fica adormecido nos corações que amam. 
Um dia estará você do meu lado? 
Você e eu num mundo só nosso... 
Durmo e acordo pensando nisso, 
Para te amar eternamente... 

Antonio J Santos
23/10/2015

Sexta Na Usina: Poetas Da Rede: Luís Filipe D. Figueiredo: SEMPRE QUE OLHO PARA TI:


Sempre que olho para ti 

Sinto o desejo de ser melhor

E, uma promessa faço te aqui
Serás sempre o meu amor



Penetrei-te docemente 
Como se fosse a primeira vez
E, senti me tão contente
Ao verificar a tua timidez

Num beijo lento, e profundo 
Atingimos o orgasmo 
Parecia que acabava o Mundo

No auge do entusiasmo 
Pois, segundo a segundo 
Surgia um novo espasmo


Luís Filipe D. Figueiredo

Sexrta Na Usina: Poetas Da Rede: Hamilton Ramos Afonso : O peso das palavras...:





*
Há palavras , 
carregadas ,
que pesam mais
do que as pedras de basalto,
originadas , 
tal como a pedra ,
na incandescente lava 
do vulcão...



Há palavras, 
que se soltam 
com a fúria dos ventos.

E tal como este
provocam agitação,
ventania,
ruído,
e produzem estragos
mais difíceis de reparar 
do que as consequências 
da força do vento...

Por isso é sensato
que se calem as palavras,
nessas circunstâncias, 
e reine 
o mais sereno silêncio