quarta-feira, 26 de julho de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Sophia Grimmm: Deixar ir...


As vezes precisamos deixar o passado virar lembranças...

Virar fumaça...

Dissipar...

A vida precisa seguir...

Prosseguir...
Por mais que doa...
Que sangre...
Sempre ficara a recordação
De uma palavra
De um carinho
De um verso
De uma estrofe
As vezes... 
Um poema
Ficará 
Uma saudades...
Suave que lembrará o voo da borboleta
ao pousar suavemente na memória...

Sophia Grimmm

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Silvia Regina Costa Lima: ESQUECIMENTO:


(Sextilha real n.38) *

Perdida está toda inocência

e aflorados estão os danos

nos desorientados humanos,

enfermos em suas vivências,

sem valores bons (e morais):
- Esqueceram os Anjos e os Ancestrais!

***

Silvia Regina Costa Lima

24 de fevereiro de 2014

Quarta Na Usina: Poetisas Da rede:Renata Rothstein: É Noite:


É noite. E o choro ora, agoniza, pousa sua fronte leve e indefinível sobre um túmulo gris, invisível. E eu (anverso inacabado) encerro os pesadelos de outrora, mero disfarce: um sonho, só - e é tão só agora o breu que espera, é hora. Meu último ato incinera símbolos e os muros sem fim abismos sem fundo e eu simplesmente calo, exalo o exato fragmento do nada: um segundo e o tudo que já não se sabe, que não se cabe, quem sabe enfim acabe, meu mundo? Enfermo suspiro, gozo profundo, estéril adeus.
O indelével, tecendo bainhas de ouro num destino mordaz, sorri a inocência de quem pouco espera, ou crê. Inverso da desejada ignorância, resigna-se persigna-se e carrega o fardo de saber-se livre, pisoteando, solitário, o estratégico drama - do que julgam ser.

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede: Adriana Ferreira: Poema: Ó NOITE!


Noite, 
velada noite,
faz-me poeta!
Deixa-me entoar as canções
de todos aqueles
que,
pelos séculos dos séculos,
se sentaram em silêncio
à tua sombra!
Deixa-me subir no teu carro sem rodas,
que corre silencioso de mundo a mundo,
tu que és rainha do palácio do tempo,
escura e formosa!


Faz-me ,

ó noite,

a poeta destas almas despertas

que contemplam maravilhas,

à luz das estrelas,

o tesouro que encontrarás

de repente,

a ponta do teu insondável silêncio.
À noite!



Adriana Ferreira.

https://www.facebook.com/pages/O-Meu-Sentir/433977786722222





Link para Download do Manual Prático de Bioga;

Quarta Na Usina: Poetisas Da rede:LEILA FERREIRA:...A GOTA D,ÁGUA NA TAIOBA.....


CAI DO CÉU , ESCORREGUEI , ERA TÃO ALTO

MAS NÃO ME MACHUQUEI....................

DESLIZEI, VI O CHÃO MAS NÃO O ALCANSEI.

ME SENTI TÃO PEQUENA, TÃO SÓ E DESAMPARADA

MESMO SENDO TÃO POUQUINHO, SOU ALGO
MELHOR QUE NADA.
ANTES QUE O SOL ME DESFAÇA, E EU DEIXE DE EXISTIR
VOU SER ÚTIL , E COM O MUNDO INTERAGIR.
O TEMPO É TÃO POUCO, A VIDA É TÃO CURTINHA
EMBAIXO ESTÁ O CHÃO, ONDE POSSO TERMINAR
A CIMA ESTÁ O CÉU ONDE POSSO ME SALVAR
LÁ VEM UM PASSARINHO CANSADO DE VOAR SENTE SEDE
ESTÁ COM FOME O POBREZINHO.
QUEM DISSE QUE POR SER PEQUENA EU NÃO POSSO AJUDAR
É NOS GESTOS DE BONDADE QUE CRESCEMOS ,É SÓ APRENDER
A AMAR..............
EI VC AMIGUINHO?OLHE PRA BAIXO!
-QUEM ESTÁ ME CHAMANDO?
ONDE POSSO TE ENCONTRAR?
VEM DESÇA ATÉ AQUI , MATE A SUA SEDE, E VIVA POR NÓS
DOIS , JUNTOS SEREMOS UM , ENTÃO PODEREI VOAR
TÁ ME VENDO ? ISSO!ESTA SOU EU!
A GOTA D,ÁGUA NA TAIOBA .........................

.........................................AUTORA LEILA FERREIRA

Pensamento do Dia:

Era tão narcisista que cometeu suicídio, por achar que o seu amor próprio não era recíproco.


Para ler ou baixar o livro clique no link: