quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Claudia Alonso Martinez: NUNCA SE PIERDE...LA AMISTAD:


Si durante todo este corto tiempo 
me hubieses conocido o comprendido,

sería diferente, el final de este cuento,

tambien se que me equivoque , lo admito.



Admito ,que si me conocieras,sabrías
que no tengo rencor en mi corazón,
sólo corre por el , una suave brisa
que alivia día a día , el dolor.

Dolor por perder esa hermosa amistad
que con mucho cariño nació, entre nosotros,
y pense que nada la podría quitar,
pero se que llegaremos a un punto armónico.

Armónico , como una canción en la noche
cómo el canto de un pájaro en la mañana,
en tu alma igual que en la mía aun recorre
esa amistad que cada día nos rociaba.

Rociaba nuestras vidas con alegía,
compañia,compartiendo la vida
llenándonos de bellas sonrisas.,
sé que en nuestros corazones , aun se anida.

Se anida ese sentimiento de amistad
a pesar de los errores cometidos
algún día,la situación va a mejorar,
si nuestros corazones sinceros abrimos.

Quarta Na Usina: Poetisas Da rede: Rosalina Herai: Haikai- Outono


Do verde ao vermelho
Do amarelo ao laranja

O sol dormiu nas folhas



Rosalina Herai

Quarta Na Usina:Poetisas Da Rede:Sol Figueiredo:TE DIREI...

Que nunca mais tentarei te esquecer,
Se tu és meu luar que aquece a noite,

Que a ausência da tua voz, tal açoite!

Se a canção ao tocar, é pra dizer:



- No mundo, ninguém não há, nem jamais!
E que eu te quero mais que só te amar,
Se viver é sonhar com teu luar...
É porque te amo muito, muito mais!...

Amar-te é tudo em mim! Só a tua luz
ilumina o dia, a vida reluz!...
Que mate esse amor, ou mate o ciúme!...

Pra viver em paz e com alegria,
Ter liberdade em ser feliz, queria...
Amor que tanto, tanto amo, és meu lume!...

Sol Figueiredo – 23 de março de 2014 – 11h.

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Rosa Alentejana: No teu abraço:


Eu sonho contigo todas as noites em cada momento dos dias risonhos. 

E sonho cada pedaço de ti, como se o céu te tomasse e voasse sem ser possível sentir o calor do teu sol.

E sonho cada beijo, como se as nuvens te aconchegassem em campânula de afetos e te roubassem de mim.

E sonho cada olhar, como se a noite te lembrasse e me escondesse o teu brilho…
E sonho o teu corpo, como se fosse o templo que idolatro e a quem rezo orações de devaneios mundanos…
Queria murmurar-te todos os desejos no olhar…
Queria caber no teu abraço e preencher cada espaço com sabores vindos de mim…
Será possível? Diz-me que sim…
14/5/2013
Rosa Alentejana

Quarta Na Usina: Poetisas Da Rede:Rose Bona:


Nas águas intermináveis do oceano, uma imagem refletida 
na escuridão a desvanecer na luminescência. 
O céu como espelho da mente e uma paz do silêncio ecoa triunfante.

Sinto a textura do vento ao som das águas numa harmoniosa sinfonia. 

Em momentos assim... balanço!

Quarta Na Usina: Poetisas dda Rede: Sandra Leone :VÁRIAS PAIXÕES E UM ÚNICO AMOR:


Ninguém nos tira de ninguém

As pessoas vão quando tem que ir

Quando se apaixonam de novo

Ou quando sentem vontade de partir

Mas devemos deixá-las ir
Não somos seus donos
Quando o amor acaba
É porque tinha que acabar
Sentimentos não são eternos
Mas quem ama não pensa assim
E nunca acredita num fim
Somos seres livres
Não tão livres como os pássaros
Pois não temos asas para voar
Mas somos livres
Porque temos uma vida
Com pés para caminhar
E irmos aonde tivermos que ir
Não importa prá onde
Desde que se queira chegar
O amor é assim
Nem sempre tem um porto fixo
Ele precisa se movimentar
Mas se ele vive de mudanças
Pode não significar amor
Mas apenas uma paixão
Eu tive várias paixões
Paixões que foram avassaladoras
Mas tive um único amor
E até pensei que era paixão
Mas ele se foi
Será prá mim, uma eterna lembrança
De momentos inesquecíveis
De momentos só nossos
Dos momentos a dois
Do antes, do durante e do depois
Ele se foi
Com todos os seus desejos
Com todo o seu tesão
E eu, levo comigo
Só as lembranças e a certeza
De que, aonde quer que eu vá
O levarei comigo, no meu coração

Sandra Leone - Poetisa

17:02hs

22.06.14